O fim do ano é sinal de festas, presentes, novas aquisições e muitas dívidas. Para quem passa o ano todo com o salário exatamente igual aos gastos ou até menor do que as despesas, ter um dinheiro extra no bolso é uma oportunidade tentadora. No entanto, toda a cautela é bem-vinda, sobretudo num momento de cenário econômico instável, com juros altos e desemprego. Utilizar o 13º salário com disciplina faz parte das medidas que podem ajudar a começar o ano novo sem aperto financeiro.

O professor de economia da Faculdade Estácio, Lucas Furtado, explica que para ter o dinheiro como aliado, os gastos precisam ser muito bem planejados e, claro, com antecedência. “É uma oportunidade para reorganizar as finanças e assumir o controle de sua vida financeira, de acordo com as suas reais prioridades”, considera.

Segundo o professor, outro detalhe que não pode ser esquecido pelo trabalhador que vai receber o 13º salário, é a despesa elevada no início de ano. “Tem matrícula de escola, material, IPVA, IPTU, fora as dívidas feitas por conta de Natal ou férias”.

E para que você possa aproveitar o dinheirinho extra da melhor forma possível, o especialista dá algumas dicas valiosas. Confira:

1 – O primeiro passo sempre será o pagamento de dívidas: As tentações de consumo são inevitáveis nessa época do ano, mas é preciso resistir. Avalie tudo o que deve (saldo negativo no banco, cartão de crédito, empréstimos etc.), coloque estas dívidas em ordem decrescente da taxa de juros cobrada e realize o pagamento da maior quantidade possível delas. E, neste caso, é válido priorizar as que cobram os maiores juros.

2 – Evite compras parceladas: Caso tenho conseguido quitar as dívidas, ou não as tenha, agora é hora de focar nas compras de final de ano e férias. É aconselhável optar pelas compras à vista para conseguir maiores descontos, pois com certeza o processo de negociação lhe trará mais benefícios.

3 – Reserve parte do dinheiro: Pensar no aqui e agora é muito arriscado quando o assunto é dinheiro, portanto, lembre-se dos gastos corriqueiros de início de ano: IPVA, IPTU, material escolar, entre outras despesas que não podem ser abolidas do seu planejamento.

4 – Invista nos sonhos: Se a intenção é como trocar de carro, fazer uma viagem, reformar uma casa, investir nos estudos ou iniciar qualquer outro projeto pessoal ou profissional vale investir pelo menos uma parte do décimo terceiro.

Siga os conselhos e comece 2018 com o pé direito!

Deixe seu Comentário