Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão será a doença mais impactante na saúde da população mundial até 2020. Só entre os anos de 2005 a 2015, sua incidência cresceu 18,4%, atingindo 322 milhões de pessoas em todo o mundo. No Brasil, 5,8% da população sofre desse mal, ou seja, 11,5 milhões de brasileiros que apresentam quadro depressivo. Entre os países da América Latina, somos o que  registra maior número de pessoas deprimidas. Ainda conforme a OMS, entre as pessoas que sofrem depressão, menos da metade busca algum tipo de tratamento.

Segundo especialistas, a grande importância de se tratar essa doença não está somente na promoção do bem-estar emocional das pessoas, mas também na prevenção de um de seus efeitos mais graves: o suicídio. Aproveitando a campanha do Setembro Amarelo, iniciada no Brasil em 2015  para prevenir o autoextermínio, o Seconci Goiás (Serviço Social da Indústria da Construção) ao longo deste mês promoverá ações educativas, a partir de 10 de setembro, data dedicada ao Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Serão promovidas palestras em ao menos dez canteiros de obras em Goiânia com a temática de prevenção à depressão, ansiedades, dentre tantas questões que afetam o ser humano e que se não devidamente tratadas, em casos extremos, podem levar ao suicídio. A ministrante será Heloisa da Silva Pinto que é psicóloga clínica, especialista em neuropsicologia e coordenadora do  projeto Saúde Mental na Construção, desenvolvido há mais de um ano pelo Seconci Goiás. A especialista lembra que o projeto foi desenvolvido para atender a demanda de empresas que demonstraram preocupação com a saúde mental de seus trabalhadores. Por meio do projeto é oferecido um espaço nos canteiros para que os trabalhadores possam se expressar e, assim, atuar na prevenção do adoecimento emocional.

“Um dos principais obstáculos para combater o avanço da depressão é vencer a dificuldade de falar sobre a doença e romper com o preconceito de procurar a ajuda de um psiquiatra e de um psicólogo”, alerta Heloisa da Silva Pinto, psicóloga clínica do Seconci Goiás. Segundo a profissional, a saúde emocional é fator preponderante na segurança do trabalho e no desempenho das atividades, além de contribuir com o bem-estar geral do trabalhador, impactando positivamente em sua vida pessoal e familiar.  “É importante que a sociedade se abra para falar sobre o assunto porque, desta forma, pessoas que estão angustiadas podem sentir mais abertura para procurar ajuda profissional”, diz.

Dor Crônica

O Seconci Goiás também desenvolve o Projeto Dor Crônica por meio do qual oferece suporte aos trabalhadores da construção civil que sofrem com dores crônicas,  a fim de melhorar a qualidade de vida, criando um espaço onde podem se expressar e compartilhar sentimentos, compreendendo suas dores e emoções. O atendimento é feito em grupo, na sede do Seconci Goiás, onde são trabalhados os aspectos psicológicos da dor e assuntos relacionados ao controle da ansiedade, medos e enfrentamentos diante da condição atual de cada participante; além de repassar orientações gerais com a participação dos profissionais da fisioterapia e ortopedia.

O presidente do Seconci Goiás, Célio Eustáquio de Moura, destaca a importância dos projetos inovadores desenvolvidos pela entidade: Saúde Mental na Construção e Dor Crônica. “Essa iniciativa tem grande relevância por promover a saúde integral do indivíduo, incluindo a saúde mental”, enfatizou o presidente, destacando que os resultados são positivos não só para os trabalhadores da construção civil, mas também para toda a sociedade.

No Brasil, a campanha do Setembro Amarelo foi desenvolvida a partir de 2015 pela ONGCentro de Valorização da Vida (CVV), oConselho Federal de Medicina (CFM) e aAssociação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Brasil é signatário do Plano de Ação em Saúde Mental, lançado em 2013 pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Por isso, desde então, são desenvolvidas em todo o País ações no âmbito educativo e de saúde pública para tentar reduzir em 10% o número de óbitos por suicídio até o ano de 2020.

Sobre o Seconci Goiás

Seconci Goiás – Serviço Social da Indústria da Construção no Estado de Goiás é uma Associação Civil autônoma sem fins lucrativos, administrada pelas empresas da construção e tem o objetivo de promover melhorias na qualidade de vida dos trabalhadores da construção, gerando um crescimento saudável nas organizações. Hoje, aos 27 anos, o Seconci Goiás possui mais de 250 empresas associadas, que oferecem aos trabalhadores e seus dependentes assistência básica de saúde. A parceria com entidades como Sesi, Sinduscon-GO e Ademi-GO contribuem para que o Seconci Goiás realize aproximadamente 7.000 atendimentos ao mês, beneficiando milhares de trabalhadores e contribuindo para uma melhor produtividade nos canteiros de obras.

SERVIÇO

Palestra Setembro Amarelo – Prevenção ao Suicídio

Fonte: Psicóloga Heloisa da Silva Pinto

Data: De 10 a 27 de setembro

Observação: Para informações sobre o cronograma de palestras e agendamento de entrevistas contatar a assessoria de imprensa.

Contato: Comunicação Sem Fronteiras, jornalista Valdevane Rosa.

Telefone: (62) 3522-3163.