A adoção de hábitos mais digitais e a cristalização do home office, decorrentes da pandemia, aceleraram a transformação digital das empresas. Assim, expandiu-se junto a esse cenário o uso de tecnologias antes vistas como tendência, mas pouco utilizadas, ou até mesmo a criação de recursos inéditos.

Machine learning, cloud, análise de dados, IA e RaaS (Robot as a Service) são algumas das tecnologias que de alguma forma já faziam parte da vida das companhias e dos usuários e que intensificaram sua presença no dia a dia. “A pandemia exigiu adaptabilidade e tomadas de decisão mais rápidas e certeiras, algo que fica muito mais fácil com a aplicação desses conceitos”, afirma Davi Filgueiras, Head de Transformação Digital da Guiando.

O especialista lista cinco exemplos de ferramentas que utilizam essas tecnologias e que têm facilitado a vida de consumidores e empresas de setores variados.

Chatbot

Programados para entregar respostas rápidas para perguntas frequentes e, assim, simplificar a comunicação entre clientes e empresa, os chatbots permitem melhorar a experiência do usuário, reduzir o tempo de atendimento e gerar aumento de vendas. “Esse uso de Inteligência Artificial auxilia, principalmente, os setores de vendas e marketing”, explica Filgueiras. Os robozinhos são moldados de acordo com os valores e perfis das empresas, ganhando nomes e personalidade, à medida que mudam os hábitos dos consumidores.

Videochamadas

Com o home office e a suspensão de encontros físicos, as videochamadas por plataformas como Google Meets, Zoom e Microsoft Teams tornaram-se ferramentas indispensáveis para reuniões profissionais e uma forma de aliviar a saudade de familiares e amigos. Com o tempo, a área da saúde e educação também passaram a empregar o recurso para consultas médicas e aulas. “Como exigem grande poder computacional, esse hábito é uma oportunidade também para provedores de soluções em nuvem”, aponta.

Cloud computing

Já é utilizada nos negócios há alguns anos, mas sua relevância cresceu ainda mais como reflexo da pandemia. Os investimentos com software na nuvem no Brasil aumentaram 165% em relação a 2019, segundo a Brasscom. Acessar arquivos do trabalho, assistir a um filme no streaming ou comprar em um e-commerce, todas essas ações do dia a dia envolvem cloud computing, que aperfeiçoa a performance, o compartilhamento e a velocidade. “O trabalho remoto, no entanto, levantou questões sobre a segurança da informação nesse cenário”, alerta o especialista.

Automação

Com a guinada para o digital e a pressão para inovar, empresas passaram a buscar ferramentas de automação para suas áreas internas. No marketing, por exemplo, intensificou-se a adoção da análise de dados e o machine learning. “Já o Contas a Pagar ganhou mais destaque como uma área estratégica para reduzir despesas”, afirma Filgueiras. Soluções tecnológicas para o setor começam a ganhar destaque no Brasil, como o nexinvoice, que desenvolveu uma tecnologia própria de automação inteligente da coleta, análise e pagamento de faturas.

 Apps de pagamento e PIX

Lançado em 2020, o PIX, novo sistema de pagamento do Banco Central, impulsionou um aumento de 58% nas transações em tempo real no Brasil, em relação ao ano anterior. Além de simplificar a vida dos consumidores, que podem fazer transferências sem taxa e sem restrição de horários, o PIX apresenta benefícios para os negócios, como a ausência de intermediários e maior controle do fluxo de caixa. “Outro recurso de pagamento instantâneo que teve seu uso ampliado ao longo da pandemia foi o QR Code”, encerra.