Um encontro entre a comunidade acadêmica e a música popular será realizado nesta quarta-feira (3), a partir das 22h, no Lowbrow Lab Arte & Boteco. O cantor Afrika Billy convidou os alunos do CALMA (Centro Acadêmico de Licenciatura em Música Alterada) para apresentações em palco aberto a quem sentir de tocar um som. Com entrada no esquema quanto vale o show, o valor mínimo é de R$ 5.
Afrika Billy convida os alunos do CALMA, que integra o IFG (Instituto Federal de Goiás), e o público em geral para esse encontro experimental com a música. O CALMA é uma organização estudantil recém criada, sem fins lucrativos, que promove encontros, cursos e aulas em intercâmbio com diversas outras entidades. O encontro tem o objetivo de arrecadar fundos para a compra de novos instrumentos para o curso (guitarra, teclado, baixo, bateria e percussão) e de interagir com a comunidade, além de ser uma ponte entre os alunos do curso (e futuros professores) e a música tocada na noite. Com o palco aberto, o espaço estará disponível a quem quiser se divertir e mostrar seus talentos.
Compositor, cantor, musicista, poeta, ator, produtor cultural e audiovisual, aluno e diretor financeiro do CALMA (ufa!), Afrika Billy, é um carioca radicado em Anápolis, desde 2004. Iniciou a carreira tocando guitarra elétrica e violão e, hoje, com mais de cem músicas compostas, coleciona prêmios em diversos festivais. Já integrou as bandas Profunda Raiz, Cia Bokemboka, Boca do Lixo e Moxirê. Atualmente, além do Chapéu di Paia, integra os grupos Afrika Billy Trio, Encontro Violado, Pé de Planta e El Forastero.
Quem for nesse showzaço, também pode conferir a exposição O pintor e o fotógrafo, de Omar Souto. São 42 autorretratos inéditos que dialogam sobre a personalidade do artista.
SERVIÇO
Afrika Billy convida CALMA para apresentação no Lowbrow
Data: 3/7 (quarta-feira)
Horário de abertura da casa: 19h
Horário do show: 22h
Local: Lowbrow Lab Arte & Boteco (Rua 115, quadra F43A, lote 214, nº 1684, Setor Sul)
Reservas: (62) 3991-6175
Entrada para o show: a partir de R$ 5, no quanto vale o show