Alimentação saudável não é baseada em dietas restritivas ou com consumo exclusivo de saladas e frutas, quanto mais natural e feito mais artesanalmente possível melhor. É o que defendem a nutricionista Laíz Minas, a natural-chef Carol Diniz e a jornalista Marina Uchôa que são as convidadas especiais para um bate-papo sobre o tema “comendo com prazer e nutrindo seu corpo”. na próxima edição do projeto “Papo com Conteúdo” , marcada para esta quarta-feira (25), a partir das 15 horas, na Casa Conceito do Plateau d’Or, no Setor Marista em Goiânia. O bate-papo será mediado pela influencer Andrea Melo Scodro do perfil @mamynatureba. Com entrada gratuita, as inscrições podem ser feitas pelo Sympla.

 De acordo com a nutricionista Laíz Minas alimentação saudável pode sim agradar à saúde e ao paladar. Segundo ela, o ideal é ingerir comida de verdade, ou seja, aquela menos industrializada possível. “Dê preferência ao que for natural e fresco, sem processamentos. Também preferia os alimentos preparados em casa”, sugere.

 Para Laíz, a alimentação saudável passa principalmente por uma mudança no estilo de vida, com reeducação alimentar e adaptações na rotina  para manter os hábitos saudáveis onde estiver e a qualquer momento. Para isso, ela reforça a necessidade de aderir ao “faça você mesmo” e investir na cozinha caseira.

 Volta às origens

A natural-chef Carol Diniz, também acredita na alimentação sem rótulo. Segundo ela, “o conceito da alimentação saudável nos dias de hoje é voltar às origens, buscando o que for mais natural, mais puro e menos processado possível”. “Precisamos consumir mais alimentos da feira, da horta, da fazenda e aprender a preparar nosso próprio molho de tomate e não comprá-lo apenas no supermercado”, exemplifica.

Diniz acrescenta que para gerar a consciência para uma alimentação saudável é preciso entender o papel dos nutrientes e perceber o que o corpo nos pede. Para a chef, quando o organismo pede uma mudança de alimentação é muito importante descobrir-se o que deve ser retirado e o que precisa ser substituído no cardápio, o que segundo ela, deverá ser feito por meio do acompanhamento com um nutricionista.

Mesmo alegando não ser vegana, a chef adota alguns conceitos deste estilo de alimentação nas receitas que cria e no seu dia a dia, utilizando menos carne vermelha, menos açúcar, investindo em brotos, probióticos; além de dar atenção especial a algumas vitaminas como o cálcio, a vitamina B e o ferro.

Durante o evento da próxima quarta-feira, a natural-chefe vai compartilhar com as participantes do “Papo com Conteúdo” uma receita prática e simples, demonstrando que para tudo que é pouco saudável há substituição. “Para fazer um bolo, por exemplo, podemos usar as farinhas com menos glúten, como as farinha de oleaginosas feitas de amêndoas, de coco ou até a farinha de aveia que é muito saborosa e mais saudável, tendo mais nutrientes e que não vão trazer malefícios para a saúde e sim benefícios”, destaca.

 O projeto “Papo com Conteúdo” é desenvolvido pelo Grupo Toctao e até o fim do ano contará com uma extensa agenda cultural com diversas atrações com foco em cultura, gastronomia, bem-estar, lifestyle, economia e design, a serem realizadas na Casa Conceito do Plateau d’Or e em outros pontos da cidade.