Cerca de 75% dos trabalhadores com carteira assinada no Brasil não praticam exercícios físicos regularmente. O dado é da Pesquisa Nacional de Saúde, divulgados pelo Ministério da Saúde e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016. A inatividade física, de acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), pode estar relacionada a 300 mil mortes por ano no País.

Os dados alarmantes fazem com que algumas empresas desenvolvam iniciativas para proporcionar mais saúde e benefícios físicos aos trabalhadores. É o caso da Consciente Construtora e Incorporadora, que desde abril de 2019, conta com um profissional para desenvolver o programa de ginástica laboral. “São processos de alongamentos e dinâmicas que, além de contribuir para a manutenção da saúde e correção da postura, possibilitam a interatividade e a convivência entre os colaboradores, deixando o ambiente mais descontraído”, afirma a analista de Responsabilidade Social, Flávia Oliveira.

Para a empresa, a ginástica laboral também traz benefícios, pois é responsável por reduzir despesas por afastamentos médicos por acidentes e lesões. Na Consciente, cerca de 20 colaboradores da parte administrativa fazem os exercícios semanalmente – segunda, quarta e sexta-feira – por cerca de 20 minutos.

Para alguns, é um dos poucos momentos do dia em que há a possibilidade de fazer exercícios, como o caso do analista de marketing Thiago Rodrigues, que entrou na empresa há pouco mais de quatro meses e não tinha passado por essa experiência em outro lugar. “Antes eu costumava praticar mais exercícios em casa, mas com a correria do dia a dia só tenho a chance de fazer exercícios no trabalho”, afirma.

Ele ainda ressalta que, além dos benefícios para a saúde, os exercícios proporcionaram aproximação com os colegas de trabalho. “A ginástica deixa o ambiente mais leve. Antes, eu tinha mais contato com o pessoal do meu setor. Hoje já tenho mais facilidade para conversar com colegas de outros setores, pois é uma ação integrativa que proporciona melhor comunicação com colegas de trabalho”, diz o analista de marketing.

Quem conduz a ginástica laboral na Consciente Construtora é o educador físico do SESI, Rafael Rodrigues, que leva à empresa a atividade com o objetivo de atingir os músculos sobrecarregados pela postura no trabalho. “Com os colaboradores, fazemos alguns exercícios para aliviar os punhos, as costas e as pernas, além de alongamentos, relaxamento muscular e dinâmicas de grupos”, destaca  Rafael.

Riscos

Segundo estudo publicado pelo Jornal do Colégio Americano de Cardiologia, 20 a 40 minutos de atividades físicas por dia contribuem para diminuir os riscos de doenças cardiovasculares relacionados a ficar muito tempo sentado em uma mesma posição. A pesquisa ainda afirma que pessoas que permanecem sentadas por cerca de 8 horas por dia e não fazem nenhum tipo de exercício físico regular estão duas vezes mais propícias a morrerem por doenças ligadas ao coração em comparação com quem faz uma hora de exercícios físicos por dia e ficam sentadas por até quatro horas.

Rafael afirma que o fato de os colaboradores passarem muito tempo sentados, acabam sofrendo com dores que podem gerar consequências ainda mais graves. “Podem surgir algumas pequenas dores nos punhos, pescoço, costas e pernas e evoluir até problemas mais graves na coluna e hérnia cervical. A ginástica aparece justamente para compensar a falta de mobilidade durante o trabalho”, destaca.