A série Cinema #EmCasaComSesc, realizada pelo Sesc São há quatro meses, disponibiliza gratuitamente ao público novos filmes em streaming pela plataforma do Sesc Digital. Na próxima quinta-feira (15/10), a série estreia as obras de ficção “Ar Condicionado”, “Saint Laurent” e “O Bandido da Luz Vermelha”, além dos títulos “24 Semanas”, pela Mostra Alemã de Cinema: Elas Dirigem!, “Rosas Venenosas”, pelo Cine África, e “O Menino da Floresta”, pelo CineClubinho.

Disponível de 17 a 23 de outubro, “24 Semanas”, de Anne Zohra Berrached, é o destaque da “Mostra Alemã de Cinema: Elas Dirigem!”. O filme conta a história do casal Astrid e Markus. Ela vive e ama seu trabalho como artista de cabaré; seu marido e empresário a apoia com calma e amor. Mas quando os dois estão esperando o segundo filho, suas vidas saem de curso, já que durante um check-up de rotina descobrem que o bebê está gravemente doente. O diagnóstico os atinge como o destino incerto que terão que enfrentar. Mas à medida que planos de cura, conselhos e prognósticos chovem sobre eles, o relacionamento do casal atinge seu limite. A busca pela resposta certa coloca tudo em questão. Quanto mais o tempo passa, mais claramente eles percebem que nada nem ninguém pode decidir por eles. Classificação indicativa 12 anos.

A “Mostra Alemã de Cinema: Elas Dirigem!” é uma realização do Consulado Geral da República Federal da Alemanha em parceria com o Sesc São Paulo e que neste ano comemora os 30 anos da Reunificação Alemã. Até 7 de novembro, ao todo seis premiados títulos dirigidos por mulheres serão disponibilizados gratuitamente no Sesc Digital. A cada sábado, uma nova opção entra em cartaz, todas legendadas em português. Para assistir, basta acessar sescsp.org.br/cinemaemcasa .

Nesta semana, a estreia do Cine África – que traz filmes de países como Burkina Faso, Camarões, Egito, Etiópia, Nigéria, Quênia, Senegal e Sudão – é a obra de ficção “Rosas Venenosas”, de Ahmed Fawzi Saleh. Aos 28 anos de idade, a jovem Tahya (Marihan Magdy) vive em um pequeno bairro no Cairo rodeada de costumes religiosos e conservadores. Seu irmão caçula tem planos de fugir para a Itália de barco. Ela se vê presa entre o desejo de querer ir junto e a responsabilidade de fazer com que ele fique. A solução para os seus problemas parece surgir por meio de um xamã misterioso que a observa constantemente. Classificação indicativa 12 anos.

O Cinema #EmCasaComSesc também traz outras boas sugestões para a semana. Temo filme angolano “Ar Condicionado”, do diretor Fradique, que conta a história de Matacedo e Zezinha, um guarda e uma empregada doméstica. Quando aparelhos de ar-condicionado começam misteriosamente a cair dos apartamentos na cidade de Luanda, eles têm a missão de recuperar o aparelho do chefe. A investida os leva à loja de materiais elétricos do Kota Mino, que está montando em segredo uma complexa máquina de recuperar memórias. Classificação indicativa 14 anos

Em “Saint Laurent”, de Bertrand Bonello, a vida de Yves Saint Laurent é retratada entre os anos de 1967 e 1976, quando o famoso estilista francês estava no auge de sua carreira, trazendo à tona ainda algumas paixões de sua vida, como Jacques de Bascher – que mais tarde namorou, por quase 20 anos, Karl Lagerfeld – e Pierre Bergé – que também era parceiro de negócios do estilista. A classificação indicativa é 16 anos.

“O Bandido da Luz Vermelha”, o primeiro longa-metragem do diretor Rogério Sganzerla, traça um panorama geral e atemporal do Brasil por meio da trajetória de um foragido da polícia em crise de identidade. Welles, Godard, policial noir, chanchada, Jimi Hendrix, história em quadrinhos, terrorismo, miséria, corrupção política e desespero compõem um painel apocalíptico do país. Classificação indicativa 16 anos.

E já está no ar a sessão dedicada aos pequenos pelo CineClubinho, novo espaço na Plataforma Sesc Digital que apresenta o melhor do cinema infantil e infanto-juvenil. O filme da semana é a animação “O Menino da Floresta”, de Jean-Christophe Dessaint, que conta a história de um jovem selvagem de dez anos que vive no coração de uma grande floresta, habitada por animais e espíritos. O pai do garoto, um bronco caçador e comedor de carne fresca, sempre disse a ele que o mundo acabava nos limites da floresta. Um dia, porém, para salvar o pai ferido, o menino se aventura num mundo desconhecido.
Classificação livre.

O CineClubinho, que estreou no dia 12 /10 com o longa de animação “Asterix e o Domínio dos Deuses”, de Louis Clichy e Alexandre Astier, apresenta uma coleção dedicada a filmes infantis e infanto-juvenis, disponível pelo endereço sescsp.org.br/cineclubinho. Toda semana um novo título entra em cartaz, dentre uma seleção de filmes brasileiros, estrangeiros, animações, curtas e longas-metragens, escolhidos especialmente para apresentar uma diversidade de narrativas que possam ampliar o olhar da criançada e dos mais jovens.

PROGRAMAÇÃO #EmCasaComSesc
Estreias 15/10

ESTREIA

AR CONDICIONADO
(Dir.: Fradique | Angola | 2020 | 72 min | Ficção | 14 anos
Quando os aparelhos de ar-condicionado começam misteriosamente a cair dos apartamentos na cidade de Luanda, Matacedo e Zezinha, um guarda e uma empregada doméstica, tem a missão de recuperar o aparelho do chefe. Essa missão leva-os à loja de materiais elétricos do Kota Mino, que está a montar em segredo uma complexa máquina de recuperar memórias.

[Disponível de 15/10 a 14/11]

SAINT LAURENT
(Dir.: Bertrand Bonello | França | 2014 | 150 min | Ficção | 16 anos)
A vida de Yves Saint Laurent entre os anos de 1967 e 1976, quando o estilista estava no auge da carreira, retratando ainda algumas paixões da sua vida, como Jacques de Bascher, que mais tarde namorou por quase 20 anos Karl Lagerfeld, e Pierre Bergé, que também era parceiro de negócios do estilista.

[Disponível de 15/10 a 14/11]

O BANDIDO DA LUZ VERMELHA
(Dir.: Rogério Sganzerla | França | 1968 | 92 min | Ficção | 16 anos)
Segundo o diretor, o filme é um far-west sobre o terceiro mundo. Isto é, fusão e mixagem de vários gêneros: (…) um filme-soma; um far-west, mas também musical, documentário, policial, comédia (ou chanchada?) e ficção científica. Rogério Sganzerla, no seu primeiro longa-metragem, traça um panorama geral e atemporal do Brasil através da trajetória de um foragido da polícia em crise de identidade. Welles, Godard, policial noir, chanchada, Jimi Hendrix, história em quadrinhos, terrorismo, miséria, corrupção política e desespero compõem um painel apocalíptico do país.

[Disponível de 15/10 a 14/11]

MOSTRA ALEMÃ DE CINEMA: ELAS DIRIGEM!
24 SEMANAS
(Dir.: Anne Zohra Berrached | Alemanha | 2016 | 103 min | Ficção | 12 anos)
Astrid e Markus estão com os pés firmes no chão. Astrid vive e ama seu trabalho como artista de cabaré, seu marido e empresário Markus a apoia com calma e amor. Mas quando os dois estão esperando o segundo filho, suas vidas saem do curso: durante um check-up de rotina, eles descobrem que o bebê está gravemente doente. O diagnóstico os atinge como o destino cego que têm de enfrentar. Juntos, eles querem aprender a lidar com isso. Mas à medida que planos de cura, conselhos e prognósticos chovem sobre eles, seu relacionamento atinge seus limites. A busca pela resposta certa coloca tudo em questão: o relacionamento, o desejo de um filho, uma vida de acordo com um projeto. Quanto mais o tempo passa, mais claramente eles percebem que nada nem ninguém podem decidir por eles, que é uma decisão sobre a vida ou a morte.

[Disponível de 17 a 23/10]

CINE ÁFRICA
ROSAS VENENOSAS
(Dir.: Ahmed Fawzi Saleh | Egito | 2018 | 70 min | Ficção | 12 anos)
Aos 28 anos de idade, a jovem Tahya (Marihan Magdy) vive em um pequeno bairro no Cairo, rodeada de costumes religiosos e conservadores. Seu irmão caçula possui planos de fugir para a Itália de barco, e ela se vê presa entre o desejo de querer ir junto e a responsabilidade de fazer com que ele fique. A solução para seus problemas parece surgir por meio de um xamã misterioso que a observa constantemente.

[Disponível de 15 a 21/10]

CINECLUBINHO
O MENINO DA FLORESTA
Dir.: Jean-Christophe Dessaint | França | 2012 | 95 min | Animação | Livre)
No coração de uma grande floresta, habitada por animais e espíritos, vive um jovem selvagem de dez anos. Seu pai, um bronco caçador e comedor de carne fresca, sempre disse a ele que o mundo acabava nos limites da floresta. Um dia, porém, para salvar seu pai ferido, o rapaz se aventura num mundo desconhecido.

[Disponível de 15/10 a 14/11]

CINESESC

Um dos cinemas de rua mais queridos da cidade, o CineSesc iniciou seu funcionamento em 21 de setembro de 1979, no número 2075 da rua Augusta, na cidade de São Paulo, e se dedica à missão de fomentar a difusão do cinema de qualidade, exibindo obras que muitas vezes ficam fora do circuito comercial nas salas de cinema e plataformas online. Sua programação inclui grandes e pequenas produções do mundo todo.

Além de integrar o corpo de curadores em mostras especiais, o CineSesc também recebe festivais importantes do calendário cinematográfico paulistano, como a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival Mix Brasil e o Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, entre outros. O cuidado com a programação tem reconhecimento do público e da crítica, que o elegeu, por diversas vezes, a melhor sala especial de cinema na cidade de São Paulo.

Série Cinema #EmCasaComSesc
Desde o início de junho, o CineSesc realiza a série Cinema #EmCasaComSesc, em sua plataforma sescsp.org.br/cinemaemcasa, com estreias semanais. A iniciativa de oferecer filmes em streaming em sua nova plataforma digital reforça os aspectos que ancoram a ação institucional do Sesc São Paulo, garantindo o acesso a conteúdos da cultura a variados públicos. Com maior presença no ambiente online, o Sesc amplia sua ação de difusão cultural, de maneira acessível e permanente. O público ganha assim mais um espaço para contemplar, descobrir e redescobrir o cinema, a partir de grandes obras selecionadas, disponibilizadas online e gratuitamente.

Os filmes ficam disponíveis por um período determinado, com alterações e novas estreias semanais a cada quinta-feira (considerando a semana de cinema de quinta à quarta-feira). Há ainda possibilidade de prorrogação da exibição, conforme a demanda do público, além de sessões especiais por períodos menores (como 24h, por exemplo). A curadoria do Cinema #EmCasaComSesc conta com a experiência do CineSesc, que segue fechado desde o mês de março, por conta da crise causada pelo novo coronavírus.

SIGA O SESC NAS REDES:
Facebook/Twitter/Instagram

Fase Beta
As versões da plataforma do Sesc Digital encontram-se em fase beta, ou seja, novidades e melhorias serão implementadas a partir das interações que se desenvolverem entre o público e os recursos. Além disso, o catálogo será expandido periodicamente, englobando novas temáticas e linguagens.