Uma pesquisa realizada pela U.S Green Building Council, que monitora os investimentos mundiais focados em construções sustentáveis, o setor imobiliário de bem-estar cresceu US$ 134 bilhões em todo o mundo no último ano. O número reflete a tendência do conceito wellness nas moradias, que acabou se acentuando ainda mais com a necessidade de isolamento social em razão da  pandemia da Covid-19.

“Podemos afirmar que o bem-estar é considerado um ícone de luxo nos dias atuais”, reflete o arquiteto Victor Tomé. Termo importado do inglês, wellness ou bem estar (na tradução literal) é adotado como uma filosofia de vida onde a satisfação pessoal, profissional, mental, espiritual e material estão plenamente associadas.

“O wellness é uma nova forma de se desenhar um projeto, tendo como ponto de partida o bem-estar que será proporcionado em cada um dos detalhes idealizados. Vai além de se pensar na inclusão de uma piscina na área de lazer, mas sim de posicioná-la de forma a permitir a contemplação do pôr-do-sol, por exemplo”, explica Victor Tomé, que assina os projetos da City Soluções Urbanas.

Antes mesmo da pandemia acontecer, ele já tinha se imbuído da meta de projetar com esse espírito.  Além de seus estudos sobre o tema, em sua mais recente viagem a Nova Iorque, trouxe na bagagem a convicção de que Goiânia não poderia mais ficar distante desse conceito, após a experiência colhida em sua hospedagem no Equinox Hotel – considerado referência mundial na aplicação do conceito wellness.

“Já temos um projeto pronto para ser apresentado ao público com esses princípios, que irão certamente permitir uma vida mais contemplativa, saudável e de estímulo ao convívio social”, antecipa.

LUXO COMPACTO

Na mesma direção do conceito wellness,  está o luxo compacto, uma outra aposta de Victor Tomé para esta nova fase projetual da City Soluções Urbanas. “O conceito de wellness é perfeitamente aplicado ao luxo compacto pois em ambos há a valorização do essencial, daquilo que realmente é importante e merece destaque e a devida importância. Quando a pessoa pode desfrutar do melhor dos dois mundos, temos a certeza de estarmos propiciando na prática o seu exercício pleno de bem-estar”, defende o arquiteto.

A percepção aprimorada do mercado de luxo levou a City a desenhar soluções de alto padrão a um público que privilegia a praticidade e a racionalidade. Neste formato, os apartamentos compactos recebem os mesmos materiais de acabamento nobres utilizados nos projetos de grandes metragens, mas dispostos em menor tamanho. A área comum e coletiva passa a ser uma extensão valiosa dos apartamentos, ao oferecer uma série de conveniências e facilidades que fazem verdadeiros convites ao convívio coletivo e de estímulo à saúde.

“Não é mais necessário ter um imóvel de grandes medidas para se ter acesso ao alto padrão. Esse é um paradigma que caiu por terra em um contexto em que as famílias estão menores. Elas querem o melhor para si, mas na medida de suas necessidades. São pessoas que primam pela qualidade dos materiais, pela localização privilegiada, por acesso facilitado a uma série de conveniências, mas que não necessitam de grandes metragens para se sentirem bem acolhidas”, observa o arquiteto, que em breve apresentará o próximo lançamento da City com esses atributos, contando inclusive com uma marca premium assinando todo o espaço fitness do residencial de bem-estar.