Após completar cinco meses no ar, a série Música #EmCasaComSesc prossegue com novas apresentações, sempre às 19h, no Instagram Sesc Ao Vivo e no YouTube Sesc São Paulo . Hoje, sexta-feira, o público assiste ao encontro musical de Celso e Pedro Viáfora. Pai e filho apresentam as canções que fazem parte de suas trajetórias solo e músicas compostas em parceria, além de relembrar as histórias ocorridas nas rodas de violão na casa dos Viáfora, frequentes antes do distanciamento social. Pedro Viáfora, aos 30 anos, ganhou destaque na cena musical com o grupo 5 a Seco, que lançou quatro discos e um DVD. Também tem um disco solo, lançado em 2013, e vasta experiência de palco adquirida em quase uma centena de shows realizados em seus 10 anos de carreira. Celso Viáfora, aos 60 anos, tem parcerias e músicas gravadas por grandes ícones da MPB, como Ney Matogrosso, Nana Caymmi, Ivan Lins e Fafá de Belém, além de ser autor de uma vasta obra fonográfica, que soma nove CDs e um DVD de carreira.

Pianista, cantor e compositor carioca, Eduardo Dussek faz show solo no sábado (26/9). Com um estilo debochado e teatral, o músico despontou para o grande público no final da década de 1970, com composições gravadas por nomes como Frenéticas, Maria Alcina, Ney Matogrosso, Zizi Possi, Adriana Calcanhoto e Emílio Santiago (1946-2013), além de 25 músicas lançadas como tema de telenovelas. Nesta apresentação, Dussek fará um panorama de sua obra, incluindo as canções de sucesso, como “Nostradamus”, “Barrados no Baile” e “Doméstica”.

Encerrando a programação da semana, Wanderléa faz sua primeira live, cantando os sucessos de suas cinco décadas de carreira. Acompanhada pelo tecladista Agenor de Lorenzi, a cantora relembra os hits “Foi assim” (Roberto Corrêa / Ronaldo Corrêa), “Te amo” (Roberto Corrêa / Sylvio Son), “Pare o Casamento” (Resnick / Young Luis Keller), “Eu já nem sei” (Roberto Correia / Sylvio Son) e “Ternura” (Rossini Pinto / Kenny Karen / Estelle Levitt), além de canções de seu último disco, “Vida de Artista” (2016), no qual interpreta músicas de Sueli Costa. Wanderléa tornou-se conhecida durante a Jovem Guarda e fez grande sucesso juntamente com Roberto Carlos e Erasmo Carlos. Com um público cativo, dezenas de discos lançados e inúmeros sucessos de grande identidade popular, Wanderléa é considerada a eterna Rainha da Jovem Guarda.

Agenda 25 a 27 de setembro, 19h

25/9, sexta: Celso e Pedro Viáfora

26/9, sábado: Eduardo Dussek

27/9, domingo: Wanderléa. Participação: Agenor de Lorenzi

+ Música #EmCasaComSesc

A programação de shows na internet do Sesc São Paulo está no ar desde 19 de abril com apresentações diárias de importantes nomes da música brasileira, nos mais variados estilos. Sempre às 19h, tem uma atração ao vivo e direto da casa do artista no Instagram Sesc Ao Vivo e no YouTube Sesc São Paulo . A programação foi pensada a todos que apreciam a boa música brasileira.

Até aqui, já foram 159 shows pela série com os artistas Zeca Baleiro, Chico César, a dupla Fernanda Takai e John Ulhoa da banda mineira Pato Fu, Roberta Sá, Paulo Miklos, João Bosco, Zélia Duncan, Hamilton de Holanda e Mestrinho, Rael, Mônica Salmaso e Teco Cardoso, Davi Moraes e Pedro Baby, Hélio Ziskind, Siba, Luciana Mello e Jair Oliveira, Marcelo Jeneci, Renato Braz, André Mehmari, Anelis Assumpção e Curumin, Ayrton Montarroyos e Edmilson Capelupi, Céu, Emicida, Dori Caymmi, Tulipa Ruiz e Gustavo Ruiz, Toninho Ferragutti, Ná Ozzetti e Dante Ozzetti, Josyara, André Abujamra, Luedji Luna e Zudizilla, João Donato, Joyce Moreno, Duo Siqueira Lima, Tiê, As Bahias e a Cozinha Mineira, Nilze Carvalho, Ava Rocha, Adriana Calcanhotto, Eduardo Gudin e Naila Gallotta, Hercules Gomes, Mariana Aydar, Lula Barbosa, Thaíde, Maurício Pereira e Chico Bernardes, Leila Pinheiro, Geraldo Azevedo, Cristian Bubu, Zé Renato, Filipe Catto, Edgard Scandurra, Teresa Cristina, Francis e Olivia Hime, Renato Teixeira, Ricardo Herz e Vanille Goovaerts, Badi Assad, Carlinhos Antunes e Gabriel Levy, Vidal Assis, Mahmundi, Toquinho, Rincon Sapiência, Manoel Cordeiro, Pepeu Gomes, Adriana Moreira, Daniela Mercury, a dupla Carlos Careqa e Mário Manga, Jards Macalé, Vanessa Moreno, Maíra Freitas, Ed Motta, Trio Virgulino, Yvison Pessoa, Letrux, Fafá de Belém, Tom Zé, Arismar do Espírito Santo, Sandra de Sá, Lô Borges, Lula Ribeiro, Breno Ruiz, Elza Soares, Sapopemba, Roberta Valente e Alexandre Ribeiro, Danilo Caymmi, Fabiana Cozza com Fi Maróstica, Arrigo Barnabé, Roberta Campos, Virgínia Rosa com Ogair Júnior, Margareth Menezes com Jackson Almeida, Duo Mitre, Paula Lima com Bruno Nunes, Rashid, Zezé Motta com Misael da Hora, Angela Ro Ro, Elba Ramalho com Marcos Arcanjo e Rafael Meninão, Leci Brandão com Marcus Boldrini e Paulo Henrique Ambrosio, Robertinho Silva, Patricia Bastos com Dante Ozzetti, Sombrinha, Maria Rita, Mateus Aleluia, Maurício Einhorn, Karine Telles, Wanda Sá, Cláudio Nucci, Alice Caymmi, Erasmo Carlos, Larissa Luz, Letieres Leite com Ldson Galter e Marcelo Galter, Celso Adolfo, Russo Passapusso, Flávio Venturini, Jonathan Ferr, Chico Mendes, Áurea Martins, Tim Bernardes, Péricles Cavalcanti, Dudu Nobre, Ceumar, Laércio de Freitas, Mariana de Moraes, Beatriz Azevedo, Brothers of Brazil, Rappin’ Hood, Fernanda Abreu, Prettos, Fábio Caramuru, Edvaldo Santana, Virgínia Rodrigues, Nelson Sargento, Tássia Reis, Zizi Possi, Jussara Silveira e Luiz Brasil, Gilson Peranzzetta, Pretinho da Serrinha, Tetê Espíndola, Xenia França, Marina de La Riva, Pedro Luís, Clemente, Duofel, João Cavalcanti e Marcelo Caldi, Daúde, Jane Duboc, Felipe Cordeiro, Lívia e Arthur Nestrovski, Odair José, Proveta e Penezzi, Hyldon, Alaíde Costa, Carlinhos Vergueiro, Drik Barbosa, Cristina Braga e Ricardo Medeiros, Helião, Toninho Horta e Noca da Portela. As apresentações atingiram uma audiência de mais de 4,6 milhões de visualizações (até 23/9), somando os canais do Sesc São Paulo e dos artistas que transmitiram as apresentações.

A série Música #EmCasaComSesc também tem sido uma oportunidade para promover o Mesa Brasil, programa que conecta empresas doadoras e instituições sociais para o complemento de refeições de pessoas em situação de vulnerabilidade social. Criado há 25 anos pelo Sesc São Paulo e hoje em operação em diversos estados do país, a iniciativa está com uma campanha para expandir sua rede de parceiros doadores e ampliar a distribuição de alimentos, produtos de higiene e limpeza em meio à crise sanitária causada pelo novo coronavírus. Também engajados pela causa, os artistas têm aproveitado as transmissões on-line para convocar as pessoas, principalmente empresários e gestores, a integrarem a rede de solidariedade. Para saber como ser um doador, acesse o site mesabrasil.sescsp.org.br.

+ SESC NA QUARENTENA

Desde o final de agosto, cinco meses após a suspensão majoritária do atendimento presencial nas unidades, o Sesc São Paulo anunciou uma parcial e gradativa retomada, com um número restrito de atividades, dirigidas aos alunos que já eram inscritos nos cursos de Ginástica Multifuncional, Práticas Corporais e Corrida, além de pacientes das Clínicas Odontológicas cujos tratamentos foram interrompidos pela pandemia. Todas essas atividades serão previamente agendadas, visando restringir a circulação de público no interior das unidades. Todas as 40 unidades do estado darão início a essa retomada gradual à medida que os municípios em que estão instaladas atinjam a classificação necessária para reabertura, estabelecida pelo Plano São Paulo do Governo do Estado, e em conformidade com as regulações municipais.

Paralelo à retomada gradual de alguns serviços presenciais, a instituição segue oferecendo um conjunto de iniciativas on-line, que garantem a continuidade de sua ação sociocultural nas diversas áreas em que atua. Pelos canais digitais e redes sociais, o público pode acompanhar o andamento dessas ações e ter acesso a conteúdos exclusivos de forma gratuita e irrestrita. Confira a programação e fique #EmCasaComSesc.

+ SESC DIGITAL

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado.

Saiba +: Sesc Digital