A região da 44 é conhecida nacionalmente como o segundo maior polo de confecções do Brasil.  Segundo a prefeitura de Goiânia cerca de 1,6 milhão de pessoas devem passar pela região neste fim de ano. Uma das lojas que tem recebido os revendedores é a República da Moda, loja âncora instalada no Estação da Moda Shopping, que no último fim de semana recebeu a jornalista e apresentadora da Record Goiás, Silvye Alves. Durante sua visita, a estrela do Cidade Alerta separou três looks que fazem a cabeça dela na hora das compras.

Ela que já morou em Minas Gerais, na Grécia e na Itália, garante que a goiana não perde em nada para grandes centros de moda. “Há uns dez anos éramos conhecidos pela produção de jeans, mas recebemos um grande boom de informações do mundo inteiro. Hoje a mulher consegue se inspirar em moda, inclusive no exterior e traz para cá com um preço justo”, ressalta.

A apresentadora reúne 657 mil seguidores no Instagram e se considera uma mulher básica. “Eu gosto muito de jeans e sou muito básica. Gosto de camisa amarrada, camisetinha. O mais importante, na minha opinião, é o conforto”, afirma. No último sábado (15), Silvye marcou presença na República da Moda, dentro da Estação da Moda. Além de tirar fotos com fãs, ela assistiu desfile de moda infanto-juvenil e fez as suas escolhas.

Vestido estampado

“Gosto de vestido estampado, traz alegria.”

Blusa branca e shortinho verde

“Como sou muito básica, a camisetinha branca é sempre um coringa. Gosto de short e esse verde está um charme.”

Jardineira e blusinha branca

“Seguindo a linha do básico, a camiseta branca é sempre uma aposta. Além disso, como gosto muito de jeans, a jardineira é uma peça muito charmosa.”

República da Moda

Com mais de 100 marcas e 100 mil peças a pronta-entrega direto da fábrica, desde feminino, masculino, infantil, calçados, acessórios e cosméticos, a República da Moda proporciona aos revendedores um combo de comodidades que inclui o conforto, segurança e infraestrutura de um shopping, além da tecnologia que facilita a escolha e retirada dos produtos.

Os manequins carregam em suas etiquetas um QR Code para leitura por meio do aplicativo da loja, com tablet do consultor de moda ou do próprio smartphone do cliente. Nele o comprador atacadista escolhe os tamanhos e cores, além de poder ver como fica a peça. O carrinho virtual é fechado e as peças são encaminhadas para expedição onde serão selecionadas e embaladas, após o pagamento no caixa ou por meio do aplicativo.

A República da Moda possui 1,6 mil m² e busca um modelo de compra pioneiro no segmento atacadista, aliando experiência de compras com tecnologia em plataforma omnichannel. O objetivo é unir os dois comportamentos de consumo, offline e online, impedindo que o consumidor sinta diferença entre o atendimento e possa explorar diversas possibilidades de interação.

Para apoiar o omnichannel e aumentar a distribuição direta ao consumidor, a loja criou formatos flexíveis para oferecer outros serviços. Quem compra presencialmente pode experimentar as peças e usar as três cabines instagramáveis para montar looks e divulgar instantaneamente as roupas nos canais pessoais das revendedoras. Segundo o gerente da República da Moda, Fábio Potje, as cabines complementam o leque de comodidades e geram mais uma experiência na loja. “Elas podem já no ato da compra desfrutar dessa vantagem e fazer a propaganda do seu produto sem custo nenhum agregado. É um apoio que damos para elas saírem daqui para suas cidades com tudo que precisam”, completa Fábio.