Se reinventar e inovar sempre para enfrentar os desafios impostos pela vida. Essa foi a grande lição trazida pelo maestro e pianista João Carlos Martins, durante sua breve passagem por Goiânia  na última segunda-feira (30/09). “O contrário da vida não é a morte. mas a repetição”, disse o artista de 79 anos, durante um bate-papo com uma seleta plateia de pouco mais de mil pessoas, que passaram pelo Palácio da Música, no Centro Cultural Oscar Niemeyer. O evento, que também contou com um pocket show, foi uma realização Plateau d’Or, condomínio horizontal lançado pelo Grupo Toctao, e fez parte do projeto Papo com Conteúdo.

Tocando desde os 9 anos de idade, portanto já são 70 anos dedicados à música, o maestro e pianista João Carlos Martins é reconhecido internacionalmente por ser um dos maiores pianistas do mundo e maior intérprete da peças de Bach. Durante sua visita à capital goiana, ele falou um pouco sobre sua história de vida, repleta de episódios de superação. Na emocionante palestra ministrada antes de sua apresentação, ele contou sobre os dois acidentes que prejudicaram os movimentos de sua mão direita e a sobre a doença degenerativa que afeta também a mão esquerda. Para um pianista e maestro, tais situações poderiam decretar o fim de uma carreira, mas não para João Carlos.

Ao longo de sua carreira o maestro realizou quase 30 cirurgias e fez diversas terapias buscando sempre a inovação da medicina em cada país que passava. Por fim, ao saber que não poderia mais tocar piano profissionalmente, inovou se qualificando na área da regência, obtendo também grande êxito nesta função. Com os desafios e dramas impostos pela vida, o pianista diz que precisou desenvolver o poder de uma mente inovadora que não se permite fazer sempre o mesmo. 

Depois de falar ao público, que contou com a participação de estudantes do Instituto de Educação em Artes Gustav Ritter, referência no Estado no ensino de música, dança e teatro, o maestro e pianista fez uma apresentação que marcou o lançamento oficial do projeto Papo com Conteúdo, promovido pelo Plateau d’Or, condomínio horizontal lançado pelo Grupo Toctao.

A iniciativa em Goiânia prevê a realização de uma extensa agenda cultural até o fim deste ano, com diversas atrações que terão como foco assuntos ligados à cultura, gastronomia, bem-estar, lifestyle, economia e design

Na ocasião também foi apresentado o produtor cultural, escritor e comunicador, PX Silveira como curador do hub cultural do condomínio Plateau d’Or. O goiano, especialista em arte pública e gestão cultural, tendo ocupado cargos como superintendente de Patrimônio Histórico da Fundação Pedro Ludovico Teixeira e a   direção regional da Fundação Nacional de Arte. “Para o Plateau d’Or, a cultura é mais do que uma atividade humana, é uma dimensão que envolve diversas áreas da vida humana como educação, esporte, gastronomia, etc.”, afirmou PX ao destacar o poder da cultura como instrumento de transformação social.