Infectologistas do Hospital Sírio-Libanês (SP), Albert Einstein (SP) e outras instituições de referência no País afirmam que a letalidade do coronavírus é próxima de zero em crianças. Na China, somente 2,4% dos casos de Covid-19 aconteceram com os pequenos. Embora os dados tranquilizem os pais, ainda assim é preciso ter cuidados para que as doenças comuns no inverno não afetem as crianças neste período de pandemia.

De acordo com a pediatra Evelyn da Cunha Rabelo (CRM 18969), da  Bela Infância Clínica Pediátrica, instalada no Órion Complex, até o momento apenas um óbito em criança com infecção pelo covid-19 foi relatado no mundo, as causas ainda estão sendo estudadas. “Ainda assim é importante evitar que os pequenos adoeçam neste inverno para que não necessitem ir para um hospital, onde correm o risco de pegar o coronavírus ou ocupar um leito, agravando ainda mais o quadro clínico”, ressalta. As principais doenças do inverno, segundo a especialista estão ligadas aos sistema respiratório como sinusites, rinites, otites, gripes, resfriados, asma e bronquiolite.

Para essas e outras doenças, a médica ressalta também que é importante evitar aglomerações, lavar as mãos com frequência, adaptar a atividade física em casa, manter uma alimentação saudável e a carteira de vacinação em dia. “Além das vacinas recomendadas para cada idade, é imprescindível a que protege contra a H1N1, que é mais letal em crianças que a Covid-19. Corre o risco ainda da criança ter contraído a H1N1 e pegar o coronavírus o que agrava ainda a situação”, pondera Evelyn.

A pediatra frisa que o objetivo da vacinação contra a gripe não é prevenir o Covid-19, mas evitar que as pessoas adoeçam durante o pico da pandemia. “Não podemos esquecer que ainda existem pessoas com doenças pré-existentes e que precisam do leito por isso, neste momento, quanto menos pessoas ficarem doentes, melhor. Pelo SUS as vacinas estão suspensas até o dia 16 de abril, mas recomendo que os pais procurem as clínicas particulares, onde oferecem a vacinação em casa ou em horário agendado”, ressalta.

Até os dois anos de idade é orientado a complementação medicamentosa de Vitamina D e Ferro, após essa idade, a recomendação é reforçar a alimentação e tomar sol antes das 10 horas e após as 16h por cinco minutos com todo o corpo exposto. A pediatra acrescenta que não há respaldo científico sobre os benefícios da vitamina C como prevenção da Covid-19.

Caso apresentem sinais de gripe e febre, as crianças devem ficar em isolamento social por 14 dias, período que o vírus fica incubado e somente procurar socorro médico se apresentarem algum desconforto respiratório”, frisa Evelyn. Até a manhã desta sexta-feira, 27, o número de vítimas da Covid-19 no território brasileiro chegou a 77 de acordo com o Ministério da Saúde. Somente nas últimas 24 foram registradas mais de 20 mortes.