Esperada por muitos anos, parte da obra do BRT Norte-Sul em Goiânia ficará disponível para ser usada pela população neste ano. De acordo com a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), a entrega do trecho 2 da via, entre o Terminal do Recanto do Bosque, na região noroeste da capital, e o Terminal Isidória, no Setor Pedro Ludovico, está prevista para acontecer entre julho e setembro. “É uma obra muito importante para a nossa cidade. Vai contribuir muito, reduzindo os transtornos, melhorando a qualidade do transporte público e permitindo uma maior circulação de pessoas ao longo desse corredor”, destacou o titular da pasta, Fausto Sarmento.

Em meio a tantas dificuldades enfrentadas por moradores e trabalhadores que circulam por este trecho nos últimos anos, com as turbulências da construção, essa notícia chega como um alívio. “Estamos ansiosos, acho que vai melhorar bastante o movimento e, consequentemente, as vendas”, almeja Alessandra Leão, sócia da loja de roupas femininas Neuza Leão, localizada no Shopping Estação Goiânia, no Setor Central. “Fomos muito prejudicados com a obra, a qual bloqueou o acesso de carros e pedestres ao shopping por muito tempo e também nossa ligação com a rodoviária e a 44. Muitos compradores que iam na 44 e vinham também aqui, deixaram de vir”, lamenta.

No entanto, a lojista, que está no Shopping Estação Goiânia desde sua abertura, há 12 anos, revela que tentou fazer sua parte para minimizar os transtornos. “Cheguei a ficar desmotivada, mas depois busquei outros meios para vender, principalmente os virtuais, como as redes sociais. Não ficamos paradas, fizemos acontecer”, destaca Alessandra, que divide com a mãe e a irmã a sociedade da loja, que vende roupas da numeração 38 ao 53. O secretário da Seinfra reforça os benefícios que a entrega da obra proporcionará para a região. “Irá fortalecer a economia, principalmente na região da  região da 44, que tem um forte turismo de negócios, atraindo outras cidades. Toda essa situação vai ser beneficiada com a conclusão do BRT”, afirma Fausto.

Movimentação
Diretor técnico da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), o engenheiro civil Benjamin Kenedy, revela que entre a Rodoviária da capital e o Shopping Estação Goiânia existirá o Terminal Rodoviária, para embarque e desembarque de passageiros. “Assim que começar a funcionar, o terminal terá movimentação diária de 12 mil usuários. Então a região será muito beneficiada com a implantação do BRT Norte-Sul, que é um corredor exclusivo de transporte e trará para a cidade uma melhor mobilidade”, afirma. Segundo a Seinfra, para a conclusão desse terminal falta apenas a parte de tecnologia da informação.

Benjamin Kenedy destaca que o sistema do transporte coletivo de Goiânia também ficará melhor com a finalização da obra. “O BRT trará pessoas e clientes, tanto da região noroeste e norte de Goiânia, quanto de Aparecida de Goiânia. Porque com certeza as viagens ficarão mais rápidas e a região da 44 será muito mais acessível a toda população da capital e região metropolitana”, salienta o especialista sobre a obra que, ao ser concluída em sua totalidade, chegará ao Terminal Cruzeiro, em Aparecida, perfazendo uma extensão total de 21,7 km.

A empresária Ronilva Maria dos Santos, da loja Niña e Niños, também no Shopping Estação Goiânia, está otimista com a entrega da obra. “Acredito que vai mudar muito e melhorar a movimentação para a gente, vai ampliar o público”, estima ela, que vende roupas infanto-juvenis. “As pessoas vão desembarcar no Terminal Rodoviária e querer entrar nos lugares, pessoas são curiosas. Digo, pois sou assim. Gosto de ver coisas diferentes, entrar em várias lojas”, destaca a lojista.