Segundo estudo “10 Principais Tendências Globais De Consumo 2019”, lançado pelo Euromonitor International, consultoria global de pesquisa e inteligência estratégica de mercado, o turismo está entre as tendências globais de consumo para o ano de 2019. Ou seja,  as viagens fazem parte do novo comportamento do consumidor no mundo. Como explica a gerente de desenvolvimento de negócios do Sicredi, Thalita Guimarães, para que essa tendência também faça parte da sua rotina é preciso planejar. “E vai muito além da passagem e hospedagem. Na hora de por na ponta do lápis, gastos como alimentação, transporte e até uma reserva mínima para os imprevistos também devem entrar na soma”, ressalta.
Para que o planejamento dê certo é preciso ter duas coisas em mente. Você terá que pesquisar muito em primeiro lugar e em segundo, ter consciência do quanto realmente pode gastar, sem fazer dívidas para o futuro. “As férias geralmente são um momento de descontração, aguardado com ansiedade por grande parte das pessoas, mas é preciso tomar cuidado para que isso não se transforme em razão para uma desestruturação financeira ou familiar, mesmo que temporária”, explica Thalita. A especialista ainda alerta para passos como agendar as férias com antecedência, escolher com consciência os planos e projetos para os dias de descanso, se programar financeiramente para arcar com esses projetos e adquirir o que for possível com antecedência. Dicas essas, que são úteis mesmo para quem opta em não viajar, pois as férias inspiram lazer e esses cuidados podem auxiliar muito a sua saúde financeira pós-férias.
Por isso atenção. Se você não está com as contas em dia ou tem tido problemas financeiros contínuos, talvez seja hora de adiar os planos de uma viagem de férias. “Se for esse o caso, nem tudo está perdido, também existem muitas opções gratuitas em nossas cidades, como parques, museus e eventos abertos, para que possamos divertir sem ter que viajar e gastar muito”, ressalta.
Investimento
A especialista lembra ainda que para quem gosta muito de viajar já existem opções investimentos específicos para esse propósito. Porém, o mais importante é entender o perfil do investidor. “A indicação mais assertiva para a carteira de investimentos sempre estará mais direcionada em quanto risco o investidor está confortável em correr, e logo após, em quanto tempo ele pretende deixar o recurso aplicado. Para um resgate imediato, vale a pena pensar na poupança – com certeza é uma opção melhor do que deixar o recurso na conta corrente. Conversar com seu gerente é o melhor caminho. Ele poderá auxiliar a entender o seu perfil de investidor e indicar as melhores sugestões”, analisa Thalita.
Para Thalita é sim possível economizar e de várias formas. Confira algumas dicas:
·         Pesquisar sobre o seu destino de férias pode te ajudar a economizar bastante
·         Realizar as suas reservas e compra de passagens com certa antecedência
·         Para quem possui cartão de crédito é interessante verificar se é possível trocar os pontos dos programas de fidelidade por passagens, ou se a categoria de cartão disponibiliza assistências gratuitas, no caso das compras realizadas com o cartão. Algumas categorias permitem acesso a salas VIP, seguros viagem e seguro automóveis. Fique atento!
·         Adequar o seu consumo nas viagens a sua realidade financeira também pode auxiliar muito a diminuir o orçamento total da viagem. Experimente trocar algumas refeições em restaurantes por foodtrucks, visitar as atrações turísticas gratuitas do seu destino, aproveitar para comprar os tickets para as atrações pagas antecipadamente pela internet, entre várias outras opções.
·         Em Goiás temos ótimos destinos para quem quer se divertir e conhecer lindos lugares gastando menos. Entre os destinos podemos citar Pirenópolis, Caldas Novas, Chapada dos Veadeiros, Araguaia e muitos outros. E para quem quer economizar ficando na cidade, as férias são uma boa opção para encontrar os amigos, a família, andar pelos vários parques da cidade, descansar e até ir aos shoppings, desde que com consciência!