Com o apoio da Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas (SMDHPA), encerrou-se neste domingo, 4, o II Festival Internacional de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás (Digo), com a participação de curtas e longas-metragens de gêneros com abordagem sobre a sexualidade humana em suas diversas formas de expressão. Os filmes, com duração máxima de 25 minutos, começaram a ser produzidos em 2015.

As melhores produções foram contempladas com o Troféu Digo, escolhidas pelo júri oficial. Os filmes foram premiados nas seguintes categorias: melhor direção, roteiro e interpretação em curtas goianos, nacionais e internacionais. O prêmio Christian Petermann (Menção Honrosa) foi dado para o melhor filme.

Representando a Prefeitura de Goiânia no evento de encerramento, o chefe de gabinete da SMDHPA, Thiago da Silva, ressaltou a importãncia do festival com essa temática. “No Brasil existe um número grande de casos de violência contra a população LGBT, por isso a importância em dialogar com a sociedade sobre o respeito aos direitos dessa população’, disse.

Durante os quatro dias, houve mostras paralelas e competitivas. Além das exibições dos filmes, o festival contou com apresentação de performances, teatro, exposição do artista plástico Vinícius Figueiredo, do fotógrafo Alejandro Zenha e debates sobre diversidade sexual e de gênero.

Festival

O DIGO é um festival de filmes realizado com recursos próprios e com a ajuda voluntária de parceiros, entre eles a Prefeitura de Goiânia, que busca estimular e promover a conscientização e o respeito aos direitos humanos. O evento foi pioneiro no Centro-Oeste e ganhou destaque mundial no cenário cinematográfico sobre a diversidade sexual e de gênero.