A dupla Dyogo e Deluca faz hoje uma média 15 shows por mês, acumula quatro CDs lançados, um  DVD gravado e já planeja para breve a gravação do segundo. No entanto, os dois artistas que cantam juntos desde 2011, até chegarem a esse bom momento da carreira, trilharam um longo caminho que começou na cidade natal dos dois, Araguari (MG).

Mesmo com pouco tempo de dupla, em 2012, os dois cantores tomaram uma importante decisão, deixar a cidade onde nasceram e onde começaram, individualmente, suas carreiras artísticas para se aventurarem no grande cenário da música sertaneja no Brasil: Goiânia. “Goiás é considerado por muitos o berço da música sertaneja, título esse que justifica de forma cada vez mais expressiva a cada dia. Foi da capital goiana que partiram para o sucesso  nacional e internacional duplas como Zezé di Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, Bruno e Marrone, até chegar a nomes atuais do sertanejo universitário, como Jorge e Mateus, Marília Mendonça e outros tantos”, justifica Dyogo ao explicar a decisão de se mudar para Goiânia.

 

A exemplo desses artistas que hoje são consagrados, Dyogo e Deluca trilharam um caminho de muitas dificuldades, mas sempre acreditando no sonho de viver de sua arte. Quando chegaram à capital de Goiás, os jovens cantores vindos da Araguari, no Triângulo Mineiro,  foram morar num quarto com banheiro numa pensão no setor Campinas. O espaço cabia apenas duas camas e uma cômoda. Nesse cômodo, onde não havia sequer uma TV, a dupla viveu por um ano. “Foi um período difícil mas graças à Deus superamos”, relembra Deluca.

 

Apesar de estarem na capital do sertanejo, Dyogo e Deluca perceberam de cara que as coisas não seriam tão fáceis quanto pensavam. “Achávamos que as propostas de shows, contratos com empresários, contatos com escritórios de estúdios, e tudo que envolve o ‘deslanchar’ de uma carreira sertaneja fosse acontecer de forma mais fácil, estando em Goiânia. Não tínhamos contatos com ninguém, não conhecíamos a cidade”, recorda Deluca.

 

Mas o sonho e a vontade de viver da música eram bem maiores do que os obstáculos iniciais e não foram o bastante para desanimar da jovem dupla. Aliás, Dyogo e Deluca dizem que todos os problemas porque passaram foram grandes aprendizados, e hoje eles não lamentam, pelo contrário, se lembram com certo orgulho e bom humor dos “perrengues” que passaram.

 

“Um fato interessante é a história do nosso primeiro show em Goiânia, realizado em um bar no Setor Marista na rua 147. O combinado lá foi que ganharíamos parte do couvert das pessoas que fossem ao bar e aceitassem pagar. Daí pensamos, ‘vamos ter que lotar essa casa para ganharmos uma grana’. Foi aí que decidimos nós mesmos panfletar pelas ruas e sinais de Goiânia, afinal mal tínhamos dinheiro para nos alimentar, quem diria para pagar alguém ou uma empresa para fazer o serviço de panfletagem”, relembram os dois cantores.

 

E a estratégia de fazerem eles mesmos a panfletagem do show parece que deu certo. A primeira apresentação em Goiânia foi um sucesso e em pouco tempo já começaram a cantar em casas noturnas da cidade. Nesse mesmo ano, emplacaram o seu primeiro hit “No Escurinho”, canção executada em várias rádios Goiás e Minas Gerais, e entre as mais pedidas nos bares de Goiânia. Os cantores contam que o primeiro cachê que ganharam em Goiânia, algo em torno de R$ 1.600, mal deu para pagar as contas em atraso da pensão onde moravam e sobrou um pouco para fazer mais panfletos do próximo show.

 

As dificuldades no começo da carreira nunca foram motivos de desânimo para dupla, pelo contrário, Dyogo e Deluca sempre viam esses problemas como aprendizado e hoje se lembra dessas situações com muito bom humor, como é o caso da da história da gravação do primeiro vídeoclip, ainda em 2011 antes deles chegarem a Goiânia. “Gravamos a canção “Mas Não Te Pego”, que era meio que uma versão livre da música “Ai se Eu Te Pego” do Michel Tel. Resolvemos fazer o clip e tínhamos R$ 50, eram os recursos financeiros que tínhamos na época. Um amigo que era um aventureiro na cinegrafia nos ajudou. Mas me lembro que quando chegamos na chácara para gravar, já era final de tarde e a iluminação que tínhamos não era boa, daí tivemos que dormir no local e esperar o dia amanhecer para usarmos a luz do sol”, conta Deluca.

 

Para conseguir levar suas músicas às rádios de Goiânia os dois cantores optaram por fazer parcerias em troca de shows. Mas percebendo o talento da dupla algumas emissoras passaram a executar as suas música de forma voluntária e os hits começaram. “No Conectmix é possível saber que nossas músicas tocam no Brasil inteiro principalmente a ‘Mil Adjetivos’ e ‘Duas Palavras’, afirma Dyogo.

 

O primeiro CD da dupla foi bancado por familiares dos cantores e eles próprios é que faziam a distribuição gratuita dos CDs nas ruas. Mas uma estratégia usada pela dupla e que tem sido adotada por jovens cantores sertanejos foi a presença na internet. Dyogo e Deluca dizem que perceberam um retorno rápido e muito bom logo quando divulgaram no Youtube, o primeiro clip da dupla. “Atualmente usamos todos os nossos meios digitais para divulgar tudo que fazemos, como shows, nosso dia a dia e lançamentos, e claro, nossos clips”, explica Deluca.

 

O futuro

Para o futuro, Dyogo e Deluca dizem querer o que sempre quiseram no começo de suas carreiras, ainda quando cantavam em bares e festas da cidade mineira de Araguari, viver da música e levar a alegria para o máximo de pessoas.

 

“Aprendemos muito com as dificuldades do começo, e ainda continuamos aprendendo, até porque as dificuldades não cessam. Mas a nossa vontade de cantar só aumenta e isso é o que nos motiva. Acho que por isso que nossas letras são muito divertidas, mas também repleta de verdade e de amor”, diz empolgado Deluca.

 

“Hoje eu e meu parceiro de carreira conseguimos o que queríamos quando saímos de Araguari para Goiânia, viver da nossa música. E para o futuro queremos poder propagar felicidade por onde passarmos e sermos ainda mais reconhecidos pelo que fazemos”, diz Dyogo. Nunca desistir, se reinventar em cada momento de dificuldade e trabalhar bastante, é a dica da dupla para cantores que assim como eles almejam uma carreira promissora.

 

O grande encontro

Dyogo e Deluca se conheceram pessoalmente em 2006 por meio de amigos e conhecidos em comum, mas a admiração pelo trabalho um do outro veio em 2008 quando os dois começaram a se encontrar nas noites de show pelos bares da cidade de Araguari (MG), quando cada um cantava com seus antigos e respectivos parceiros de palco. “A música sertaneja falou mais forte nas nossas vidas. Nós dois tínhamos uma grande vontade de nos dedicar exclusivamente à carreira de cantor. Sentimos que poderíamos fazer uma parceria muito boa e não tivemos medo de acreditar em nosso sonho em comum”, conta Dyogo.

 

Pegando uma carona no sucesso  “Ai se eu te pego”, de Michel Teló, logo na primeira semana de dupla os dois lançaram a música “Mas não te pego”. A estratégia deu certo, afinal o clip da canção atingiu mais de seis milhões de acessos no YouTube e foi executado em programas nacionais de TV como o reality A Fazenda, na Rede Record.

 

Durante esta caminhada, várias parcerias importantes que contribuíram de maneira decisiva para o crescimento da dupla, como na música “Edredom”, gravada com o cantor Eduardo Melo; o hit “Mamãe Passou Açúcar em Mim”, cantada com o MC Duduzinho, o “Príncipe do Funk”; e a romântica “Duas Palavras”, interpretada pela dupla numa parceria com os sertanejos Israel e Rodolffo.

 

No ano seguinte, Dyogo & Deluca lançam o clipe da música “Mamãe Passou Açúcar”. De novo o vídeo foi sucesso no YouTube, com quase 1,5 milhão de visualizações. O clip foi exibido em vários programas de TV com alcance nacional, como o Tudo é Possível da TV Record, apresentado por Ana Hickman. A composição também esteve entre os primeiros lugares do Crawler, aplicativo que ranqueia as canções mais tocadas nas rádios do país.

 

O primeiro DVD da dupla foi gravado em março de 2016, na extinta Valley Pub, com participações de artistas renomados como Felipe Araújo, Israel e Rodolffo, Cleber e Cauan e Gabriel Gava. “O DVD foi  a parte mais importante da nossa carreira, nosso maior projeto até hoje e todos os vídeos do DVD já contabilizam mais de um milhão de acessos nas plataformas digitais”, afirma Deluca.

 

Novos projetos

A atual música de trabalho da dupla é a “Mil Adjetivos”, canção que está sendo executada em vários rádios do país. Além do sertanejo romântico, Dyogo & Deluca estão investindo em outro ritmo também bem popular: o funk. Um exemplo da mudança musical da dupla é a canção “Solteridade”, gravada em parceria com o MC Chocolate, cantor de funk que tem feito sucesso na internet.

 

A dupla também já tem engatilhado um novo projeto que é o Baile DED, um show que irá trazer a mistura musical entre o sertanejo e o funk, o famoso Funknejo. “O bom do sertanejo é que ele abraça todos os ritmos e não faz distinção de nenhum gênero musical”, afirma Dyogo. O show montado pela dupla, que contará com vários convidados especiais, deverá, inicialmente, percorrer várias boates de Goiânia e cidades do interior Estado, mas a proposta é levar o espetáculo a todos os cantos do Brasil.