Respeitando o pedido das autoridades de saúde, boa parte da população está em casa para evitar a disseminação do novo coronavírus. Sair da residência só é recomendado para atividades essenciais e uma delas, por amor ao próximo, é não esquecer a doação de sangue. E para garantir maior segurança a quem se dispõe a salvar vidas com esse ato de humanidade e solidariedade, o Hemocentro de Goiânia começou nesta segunda-feira (30/03) a agendar a doação de sangue por telefone ou pelo site da Hemorrede Pública de Goiás.
A medida adotada, além de garantir maior segurança aos doadores, foca em superar a redução de cerca de 18% no número de doações de sangue. Isso só no mês de março. O agendamento segue orientação do Governo de Goiás e da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES).  “É uma medida como ação de segurança para o doador diante da pandemia da Covid-19”, explica a diretora-técnica da Hemorrede, Ana Cristina Novais.
O agendamento pode ser feito pelo telefone 0800 642 0457, das 7 às 18 horas, ou pelo site:  http://agenda.hemocentro.org.br, permitindo ao usuário escolher o melhor dia e horário, conforme a sua disponibilidade. Lembrando que quem for ao Hemocentro sem agendar horário não ficará sem atendimento, mas terá que aguardar já que os agendamentos terão prioridade.
Durante a coleta será permitido, no máximo, dez pessoas por hora na unidade. Ana Cristina destaca também que foi adotado um protocolo de contingenciamento da doença, com reagendamento de pacientes crônicos e redução do número de acompanhantes. Além disso, foi estabelecida uma distância mínima entre as cadeiras de espera. “Reforçamos a rotina de limpeza e desinfecção dos assentos, maçanetas e corrimões e instalamos dispensers com álcool em gel em todas as entradas da unidade, para que o doador faça a higienização das mãos logo na chegada ao Hemocentro”, afirma.
O Hemocentro colhe por mês cerca de 3200 bolsas de sangue, que são responsáveis por abastecer 110 unidades públicas de saúde de Goiás. E é importante destacar que cada bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas. Em tempo de coronavírus, a diretora-técnica afirma que o ato não gera riscos. “Não existe evidência de transmissão de coronavírus por transfusão de sangue, e temos seguido as orientações que o Ministério da Saúde (MS) estabeleceu desde o mês de fevereiro”, explica.
Nota técnica do MS orienta para que pessoas que tiveram contato com pacientes infectados ou com suspeita de Covid-19 fiquem impedidas de doar sangue pelo prazo de 14 dias. Para quem foi considerado caso suspeito ou confirmado, o prazo é de 30 dias após a remissão dos sintomas. Além disso, todos os doadores passam por uma criteriosa triagem que verifica se o candidato está apto para fazer a doação de sangue.
Os requisitos básicos para passar pela entrevista pré-doação de sangue são: estar saudável, ter peso acima de 50 quilos, apresentar documento com foto válido em todo o território nacional e idade entre 16 e 69 anos, sendo que antes de completar 18 anos é necessária autorização dos pais ou responsáveis e, se acima de 60 anos, ter realizado pelo menos uma doação até essa idade. Quem tomou a vacina da febre amarela deve aguardar 30 dias para fazer uma doação. Já para vacina contra gripe, o prazo é de 48 horas.
Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Respeitando o pedido das autoridades de saúde, boa parte da população está em casa para evitar a disseminação do novo coronavírus. Sair da residência só é recomendado para atividades essenciais e uma delas, por amor ao próximo, é não esquecer a doação de sangue. E para garantir maior segurança a quem se dispõe a salvar vidas com esse ato de humanidade e solidariedade, o Hemocentro de Goiânia começou nesta segunda-feira (30/03) a agendar a doação de sangue por telefone ou pelo site da Hemorrede Pública de Goiás.
A medida adotada, além de garantir maior segurança aos doadores, foca em superar a redução de cerca de 18% no número de doações de sangue. Isso só no mês de março. O agendamento segue orientação do Governo de Goiás e da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES).  “É uma medida como ação de segurança para o doador diante da pandemia da Covid-19”, explica a diretora-técnica da Hemorrede, Ana Cristina Novais.
O agendamento pode ser feito pelo telefone 0800 642 0457, das 7 às 18 horas, ou pelo site:  http://agenda.hemocentro.org.br, permitindo ao usuário escolher o melhor dia e horário, conforme a sua disponibilidade. Lembrando que quem for ao Hemocentro sem agendar horário não ficará sem atendimento, mas terá que aguardar já que os agendamentos terão prioridade.
Durante a coleta será permitido, no máximo, dez pessoas por hora na unidade. Ana Cristina destaca também que foi adotado um protocolo de contingenciamento da doença, com reagendamento de pacientes crônicos e redução do número de acompanhantes. Além disso, foi estabelecida uma distância mínima entre as cadeiras de espera. “Reforçamos a rotina de limpeza e desinfecção dos assentos, maçanetas e corrimões e instalamos dispensers com álcool em gel em todas as entradas da unidade, para que o doador faça a higienização das mãos logo na chegada ao Hemocentro”, afirma.
O Hemocentro colhe por mês cerca de 3200 bolsas de sangue, que são responsáveis por abastecer 110 unidades públicas de saúde de Goiás. E é importante destacar que cada bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas. Em tempo de coronavírus, a diretora-técnica afirma que o ato não gera riscos. “Não existe evidência de transmissão de coronavírus por transfusão de sangue, e temos seguido as orientações que o Ministério da Saúde (MS) estabeleceu desde o mês de fevereiro”, explica.
Nota técnica do MS orienta para que pessoas que tiveram contato com pacientes infectados ou com suspeita de Covid-19 fiquem impedidas de doar sangue pelo prazo de 14 dias. Para quem foi considerado caso suspeito ou confirmado, o prazo é de 30 dias após a remissão dos sintomas. Além disso, todos os doadores passam por uma criteriosa triagem que verifica se o candidato está apto para fazer a doação de sangue.
Os requisitos básicos para passar pela entrevista pré-doação de sangue são: estar saudável, ter peso acima de 50 quilos, apresentar documento com foto válido em todo o território nacional e idade entre 16 e 69 anos, sendo que antes de completar 18 anos é necessária autorização dos pais ou responsáveis e, se acima de 60 anos, ter realizado pelo menos uma doação até essa idade. Quem tomou a vacina da febre amarela deve aguardar 30 dias para fazer uma doação. Já para vacina contra gripe, o prazo é de 48 horas.
Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás