Tom Holland pode ter tido um papel fundamental para o destino do Homem-Aranha. De acordo com o The Hollywood Reporter, o ator fez diversos apelos ao presidente e CEO da Disney, Bob Iger, e ao presidente da Sony, Tom Rothman, que resultaram em Homem-Aranha 3 e na presença do herói em mais uma produção do MCU.

O jovem participou ativamente da campanha para manter o personagem ao lado dos demais heróis da Marvel. Após a D23, ele começou a conversar com dois dos mais poderosos produtores de Hollywood para que tentassem mais uma negociação sobre o uso do Aranha. Vale lembrar que o ator estrelará o filme do jogo Uncharted, o que pode ter lhe garantido algum crédito com Rothman. Com isso, os dois estúdios voltaram a se reunir para tentar encontrar uma solução.

Homem-Aranha fez sua estreia no MCU em “Capitão América: Guerra Civil”. (Fonte: IMDb/Reprodução)

Inicialmente, o Marvel Studios, que hoje pertence à Disney, queria subir seu lucro com o filme, passando de 5% para 50% do faturamento. No fim, o acordo fechou em 25%, com o estúdio assumindo 25% das despesas. Outros detalhes ainda não foram confirmados pelas partes. Com isso, ambos os estúdios esperam ver seus lucros crescendo ainda mais em um futuro próximo.

A Sony conseguiu seu maior faturamento com Homem-Aranha: Longe de Casa, somando US$ 1,13 bilhão na bilheteria mundial, e ainda obteve um inesperado sucesso com Venom, que recebeu mais de US$ 850 milhões.

Já o Marvel Studios viu seu principal lançamento do ano ultrapassar a marca histórica de Avatar e se tornar o filme com a maior bilheteria da história: Vingadores: Ultimato arrecadou US$ 2,79 bilhões mundialmente.

Sem um diretor confirmado até o momento, Homem-Aranha 3 deverá chegar aos cinemas em 16 de julho de 2021.