Imóveis em Goiânia atraem investidores

Características da cidade e o valor do metro quadrado abaixo da média nacional são alguns dos fatores que têm mantido acesa a procura por imóveis em Goiânia para investimento. Atratividade que chama atenção de pessoas de fora do Estado, que representam de 5% a 10% dos clientes, segundo estimativa realizada por seis grandes empresas do mercado consultadas pela reportagem.

Mesmo com a economia em recessão, a valorização dos imóveis na capital goiana foi de 5,5% nos últimos doze meses de acordo com a Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO).

Voltará a crescer assim que a economia se aquecer”, calcula o diretor de Pesquisa, Estatística e Incorporação da Ademi-GO, Fernando Coe Razuk, que considera o porcentual bom já que no auge do mercado aquecido, há cerca de cinco anos, a valorização anual chegou a 19%.

Goiânia é uma das capitais com menor valor do metro quadrado, um imóvel de luxo é até R$ 25 mil o metro quadrado em outros locais e aqui é R$ 7,5 mil”, exemplifica. A média, ao considerar desde produtos populares aos de alto padrão, é de R$ 4,87 mil, enquanto alguns índices consideram a média brasileira de R$ 7,61 mil. “Por isso atrai tanto, há quem invista por achar barato além da valorização”, diz.

Ao observar esse comportamento e apostando nele, a empresária Belisa Maggi, de 31 anos, comprou, em 2015 e neste ano, apartamentos na capital goiana. De Cuiabá (MT), ela afirma que o metro quadrado estava mais interessante do que no seu Estado e outras regiões.

É uma cidade que eu considero para o futuro, acho muito arborizada, com parques e gosto”, explica.

Ela escolheu bairros nobres, Jardim Goiás e Setor Bueno, pela maior garantia de retorno com venda e aluguel.

A publicitária Norma Santos, de 40 anos, comparou o metro quadrado de Goiânia com o de São Paulo, onde mora, e apostou na tendência de valorização ao escolher localidade próxima a parque, shopping, supermercados e escolas, no Alto da Glória. O financiamento é pago com o aluguel que recebe e o investimento por ser mais seguro.

Há maior vantagem a longo prazo”, ressalta.

Tanto ela como Belisa vem com frequência à capital a trabalho, o que também têm impulsionado a compra para quem precisa de ponto de apoio na capital.

Goiânia tem um perfil de absorver imigrantes, há demanda, qualidade de vida, é atraente mesmo com pontos negativos como violência e trânsito”, ressalta a psicóloga Elisa Leão, que é de Brasília e investiu em imóvel aqui.

Conforme explica o diretor da Queiroz Silveira Construtora, Rogério Queiroz, a demanda sempre aconteceu, mas aumentou ao longo dos anos. São Paulo e Brasília concentram porcentual maior de interessados.

É a oportunidade de comprar um preço mais barato e com tendência de subir”.

Por conta da demanda, produtos são direcionados a esse perfil. Um dos empreendimentos da Brookfield teve 58% das unidades compradas por pessoas de fora da capital.

O investidor quer boa localização e serviços inclusos”, explica o diretor de Negócios da Brookfield, Frederico Kessler.

Por Katherine Alexandria via Jornal O Popular