A principal forma de conter a expansão do vírus e da doença conhecida como COVID-19 continua sendo o isolamento social. Por isso, muitos estabelecimentos estão de portas fechadas durante este período e  até os que podem abrir, como os consultórios odontológicos, precisam redobrar a atenção.

Os profissionais da odontologia seguem atendendo os pacientes, mas com o cuidado redobrado, além do número limitado de pessoas nos consultórios, distanciamento social , uso obrigatório de máscaras e álcool gel nos ambientes. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também determinou um intervalo maior entre um paciente e outro.

O cirurgião-dentista, Pablo Siqueira, enumera os cuidados dos profissionais durante o tratamento. “Muita coisa mudou com o surgimento da Covid-19, tivemos que redobrar a atenção, aumentamos nosso arsenal de segurança que é uma proteção para o rosto mais eficaz (face shield), além do uso de EPIs descartáveis para cada paciente, conforme recomendado pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO),e do uso da máscara dupla”, explica Pablo ao reforçar que tudo isso tem o objetivo de garantir a segurança “para o paciente, obviamente, mas também para o profissional de dentista e sua equipe auxiliar”.

Os procedimentos eletivos estão liberados, mas a preocupação neste momento é atender urgências e emergências. Pablo Siqueira explica a importância de procurar um profissional. “Se o paciente está com dor ou quebrou o dente ou alguma infecção, é imprescindível que ele procure um dentista para se tratar, afinal a saúde começa pela boca.

Pablo Siqueira também garante ainda que é seguro ir ao dentista mesmo durante a pandemia do coronavírus. “Nós somos treinados desde à graduação a utilizar todos os equipamentos de segurança. Mas é importante que o paciente também faça sua parte, usando sua máscara e o álcool em gel e evitar aglomeração nas recepções. Tomando todos os cuidados, podemos ir sim ao dentista”, finaliza.

Foto: Free Pik