A paisagem deslumbrante do lago Corumbá IV, com cascatas, piscinas naturais e corredeiras emolduradas pela beleza do cerrado, tem chamado cada vez mais a atenção de turistas de Goiás e do Distrito Federal. A dimensão colossal do lago – são 173 km² de área e capacidade de 3,7 trilhões de litros de água – cria diversos pontos de acesso ao longo de sua extensão, e os municípios que compõem a região estão cada vez mais preocupados em oferecer boas condições de deslocamento aos visitantes.

O lago deve receber, em breve, um novo acesso asfaltado, que  sai da GO-437, que liga Anápolis à cidade de Gameleira de Goiás. Inicialmente o asfalto será no trecho de 15 km e será feito pelo município de Gameleira de Goiás.  No total, são 55 quilômetros que passam pelo Lago de Corumbá e chegam até à GO-010, que dá acesso à Luziânia.

Quem pensa que “tamanho é documento”, engana-se. O pequeno município de Gameleira, com menos de quatro mil habitantes, sai na frente e já possui os recursos necessários graças a um convênio celebrado pela Prefeitura de Gameleira e o Governo Federal, por meio do programa de Desenvolvimento Regional Territorial e Urbano, no valor de R$ 15 milhões.

Em nota publicada no Facebook do município, a Prefeitura de Gameleira destaca que o convênio “beneficiará toda a população do Estado de Goiás que hoje se utiliza da rota para acessar o Lago Corumbá IV, por meio de estrada vicinal (terra)” e reforça que o investimento na pavimentação asfáltica no trecho “aquecerá ainda mais o turismo na região, gerando empregos, distribuindo renda, aumentando a arrecadação fiscal e fomentando o escoamento de produtos do agronegócio”.

Diversos empreendimentos ao redor do lago procuram atrair turistas de cidades vizinhas, beneficiando-se pela localização estratégica da atração, próxima de Goiânia, Anápolis e Brasília. Além de ranchos e casas de veraneio, os arredores já contam com uma grande oferta de condomínios ecológicos, parques, clubes, pousadas e resorts. Com área três vezes maior que o lago Paranoá, no Distrito Federal, o Corumbá IV banha os municípios de Luziânia, Santo Antônio do Descoberto, Alexânia, Abadiânia, Silvânia, Novo Gama e Corumbá de Goiás.

Além de contribuir para a infraestrutura turística na região, graças à visão e ao empreendedorismo do prefeito da cidade, Wilson Tavares, esse será futuramente um novo acesso entre Goiânia e Brasília –  quando for concluído o trajeto de 55 quilômetros,  que passa também por Silvânia e Luziânia. O novo trecho asfaltado também irá favorecer o escoamento da produção de soja e milho da região, que é uma das principais produtoras do Estado. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Silvânia é a 8ª produtora de milho e a 10ª de soja em Goiás. Luziânia fica com a 13ª posição no ranking dos maiores produtores de soja, e com a 15ª de milho. Já a pacata Gameleira de Goiás, com seus três mil habitantes, já responde pela 24ª posição entre as maiores produtoras de milho, e 35ª de soja.