Do alegre momento em que se recebe as chaves do imóvel novo, até ver seu apartamento todo mobiliado, com móveis, acabamentos e decoração no seus devidos lugares pode haver um longo intervalo de dores de cabeça com reformas e preparativos necessários antes de entrar de vez na casa nova. Pois bem, tem muita gente que está optando em pular essa parte chata quando o imóvel é novo e comprando apartamentos decorados, bem ao estilo “porteira fechada” com mobiliário, instalações, tapetes e até eletrodomésticos inclusos no pacote, ou seja, literalmente pronto para morar.

Segundo muitos especialistas do mercado imobiliário, essa tem sido uma tendência crescente, principalmente no segmento de alto padrão. “É possível economizar até seis meses de reforma quando você adquire um apartamento decorado”, explica o incorporador Paulo Silas, diretor da Sim Engenharia, empresa responsável pela construção do Kingdom Park Residence, torre residencial de luxo com 52 andares e 175,09 metros, localizada próximo ao Parque Vaca Brava, em Goiânia.

Chama atenção ainda o custo final do que é investido dentro do apartamento, já que sendo decorado, tudo é adquirido pela construtora diretamente com fornecedores.  “O valor de negociação dos itens de decoração é abaixo do aplicado no varejo, já que fazemos as compras diretamente com quem produz. É possível então que o cliente economize no mínimo 30% em gastos desse segmento”, revela o engenheiro e incorporador Paulo Silas.

Ele explica que o decorado do Kingdom não foi montado com o objetivo inicial de ser vendido com seu mobiliário. Mas percebeu-se o interesse de muitos clientes em adquirir o imóvel com tudo dentro. “Além de um projeto de interiores belíssimo, muita gente elogiava a beleza e o alto padrão dos móveis, dos eletrodomésticos e da decoração em geral. Então recentemente fechamos a nossa primeira venda de um imóvel totalmente decorado”, conta Paulo Silas, ao citar uma compradora que optou por deixar seu endereço original, numa cobertura em Goiânia, para mudar-se para o apartamento do primeiro andar do  Kingdom Park Residence, vendido totalmente decorado, com móveis, louças, tapetes, objetos de iluminação e até eletrodomésticos.

Com entrega do empreendimento prevista para dezembro deste ano, Paulo explica que há mais clientes interessados em comprar outros apartamentos devidamente decorados. “A tendência é que essa procura por apartamentos decorados aumente, seguindo um sutil direcionamento de mercado que começou há três anos e parece que chegou para ficar. Já temos dois apartamentos do empreendimento a serem decorados exclusivamente para venda”, afirma Paulo Silas.

Outras vantagens

Além de economizar tempo em reformas e em gastos com objetos de decoração, há outras vantagens em adquirir um apartamento, literalmente pronto para morar. Os projetos arquitetônicos aqui ganham destaque, por conseguirem então dar a personalidade que uma casa precisa, sem lançar mão do que há de mais exclusivo e moderno em ornamentos.

Maria Laura Sá Fortes Menezes, arquiteta que assina o projeto de interiores de alguns apartamentos decorados da Toctao Engenharia, empresa do Grupo Toctao, como o Parque Flamboyant 56, garante que é possível agregar estilo sem cair em uma padronização de decoração.  “O trabalho é diferenciado, por ser ‘porteira fechada’, então o maior desafio é tentar desenvolver um projeto que agrade todos os tipos de clientes”, revela a profissional. “A construtora nos passa um briefing, mas temos atenção sempre para deixar o apartamento mais clean possível, com papéis de parede neutros, por exemplo, pois o espaço pode vir a ser o quarto de um adulto ou de uma criança, então o cliente pode articular mudanças de acordo com sua necessidade” revela a profissional.

A arquiteta explica também que existe a possibilidade de personalização do apartamento junto ao cliente, quando ele sente necessidade de fazer pequenos ajustes ou de incrementar a nova casa. “Para o arquiteto é gratificante criar um projeto amplo, que pode atender e chamar a atenção de vários clientes e gostos diferentes. Já para o comprador, a facilidade é enorme pois ele não perde tempo com as típicas dores de cabeça da reforma”, conclui Maria Laura.