O branco reina absoluto na decoração de clínicas e consultórios médicos, correto? Não necessariamente. Em espaços dedicados a esses serviços a tranquilidade, harmonia e bem-estar são prioridades nesses ambientes, onde são comuns tons neutros e itens padronizados que remetem à limpeza e organização. No entanto, atualmente os projetos de decoração para esses locais, embora sigam o estilo clean, buscam ir além, imprimindo-se mais beleza, requinte, mas sem comprometer a funcionalidade e o conforto dos pacientes.

As primeiras clínicas e consultórios que começam a ser instalados no Órion Business & Health Complex, complexo imobiliário em Goiânia que é o prédio pronto mais alto do País, trazem projetos de decoração que esbanjam em estilo e personalidade. O mixed use acolhe, além de uma torre de clínicas e consultórios, o Órion Hospital, um shopping segmentado para produtos e serviços na área de saúde, e ainda um hotel cinco estrelas.

Conforto

No projeto de decoração da clínica Espaço Terapêutico de Psicologia e Neuropsicologia, da psicóloga e neuroterapêuta de casais Bispa Neusa Carmo, já em funcionamento no Órion, a arquiteta Valéria Nunes trouxe especial atenção ao conforto do espaço. Segundo ela, a intenção era que o consultório tivesse semelhança com uma boutique de convivência. Logo, o resultado veio na forma de elementos decorativos que propiciam um atendimento humanizado, diálogo e auto conhecimento.

“ Nesse projeto nós optamos em fazer ambientes nos quais o paciente não se sentisse em um hospital, mas sim no aconchego de uma sala de estar. Como trata-se de uma clínica de psicologia e neuropsicologia, pensamos em um ambiente em que as pessoas sintam-se em casa na clínica e à vontade para se abrir com os profissionais”, diz Valéria Nunes.

Na clínica de 44 m², a arquiteta transmitiu esta calorosidade por meio do uso da madeira, metais, iluminação indireta, papel de parede e estofados. “A intenção é que o paciente chegue e não veja tudo branco. Por isso optei em trazer um papel de parede off white, que é uma variação do branco para o bege ou para a cor gelo ”, explica. Nos consultórios, Valéria também usou pérgulas espelhadas para dar a sensação de amplitude. “Também fiz nesse espaço um jardim de inverno e aproveitei a iluminação natural com tela solar”, detalha.

Já na recepção, utilizou ainda mármore carrara e as paredes foram envelopadas de azul céu com iluminação de arandela (modelo de luminária que fica preso à parede) . “Usei este tipo de luz para que o paciente tenha a sensação de que as consultas podem iluminar sua vida e os seus problemas”, afirma a arquiteta.

Muita luz
Também foi com ênfase na luz que a arquiteta Tayná Gonçalves projetou a clínica Evolve, do casal de médicos Patrícia Marques (alergista) e Vinícius Marques (cardiologista). Um dos diferenciais do projeto é trazer uma iluminação que Tayná classifica como “ultra moderna” e chama de ever glow . “É uma tecnologia em led avançada na qual em pequenos pontos é possível ter uma iluminação bem maior que as convencionais. Possui ainda um design minimalista, com linhas retas e dimensões reduzidas. Acho que a iluminação deste projeto é algo diferenciado, pontual, chique e aconchegante”, explica.

A clínica, que será aberta no começo do ano que vem, funcionará em um espaço de 200 m², abrigando quatro consultórios, cinco salas de exames, copa e uma recepção com vista para a Avenida Mutirão. Por estar no 30º andar, a arquiteta conta que a visão panorâmica da clínica também surpreende e esse foi um dos aspectos positivos do projeto. “Em 80% das salas da clínica eu consigo ter uma vista privilegiada, pois as janelas de vidro fazem o entorno do projeto. E a localização do complexo, por ser feito para a área da saúde,  valorizou a decoração”, esclarece.

Na recepção, a arquiteta optou pelo uso da madeira e a cor cinza, para fugir da obviedade do branco. “Gosto de ousar em meus projetos, quase nunca vou fazer algo que seja convencional. A não ser que o cliente realmente exija. Mas sempre gosto de colocar um dedo de criatividade em alguns ambientes, mesmo aqueles dedicados aos serviços de saúde”, explica.

Leveza
Foi esse o conceito que os proprietários do Centro Goiano de Transplante Capilar (CGTC), o cirurgião plástico Cleber Stuque e a ortodentista Talita Stuque, buscaram imprimir no projeto de decoração que encomendaram à arquiteta Renata Moura para a sala de 57,5m² no Órion Complex. A intenção, segundo Renata, foi de promover a ideia de suavidade e limpeza. Para tanto, o projeto visou a harmonizar a sensação aconchegante de tons beges do mobiliário com detalhes em azul, em uma variação condizente com a paleta de cores empregada na identidade visual da clínica de Cleber e do consultório de Talita, que funcionam lado a lado no edifício.

“Todo o projeto foi concebido levando em consideração a importância de adotar uma arquitetura neutra para casar com as estratégias de marketing e evidenciar a marca do cliente”, explica Renata Moura. Ela acrescenta que a decoração da sala foi pautada também na ideia de modernidade, contemporaneidade. Por isso, sugeriu aos proprietários o uso do revestimento pirâmide multipedras na recepção e, na sala de procedimento odontológico, o revestimento com ares clássico  Twenty Deluxe – Decortiles. Ambos embelezam hoje o interior da clínica.

Na iluminação, a proposta foi de luzes amarelas na recepção e nas salas de atendimento para dar ao paciente a sensação de aconchego e leveza. Já nos ambientes de trabalho do pessoal administrativo e nas salas de procedimento foram instaladas luzes brancas com alto índice de intensidade luminosa para viabilizar uma atuação mais precisa dos profissionais. O espaço da recepção se destaca pelo rasgo iluminado com fita de led e uma charmosa luminária de cristal, que gera no visitante uma impressão de conforto, requinte e sofisticação.