Até hoje, construir um apartamento decorado tem sido a melhor e mais fiel forma para se apresentar ao consumidor como ficará um imóvel na planta depois de pronto. Mas como já disse, até hoje. Com um novo recurso de realidade virtual passamos, literalmente, a ver os decorados com outros olhos, os da tecnologia. Em Goiânia, quem traz a novidade é a Terral Incorporadora que apresenta em junho um novo conceito inovador de decorado virtual, desenvolvido em parceria com a empresa paulista Digital Light, responsável pela tecnologia.

Presente pela primeira vez em Goiânia, o sistema  vai reproduzir o lançamento Vereda Areião, residencial com apartamentos compactos de luxo, de 66 m²,  que será construído no entorno do Parque Areião. De acordo com o diretor técnico da Digital Light, Michel Nunes, diferente dos óculos 3D comumente utilizados no mercado, em que o usuário fica imóvel e tem a experiência do meio digital, o novo sistema de realidade virtual permite que o cliente “entre” em todos os ambientes do apartamento, podendo se deslocar, ver detalhes da decoração, iluminação, disposição de mobiliário e até declinar-se na janela para vislumbrar a vista do andar. “Essa tecnologia possibilita uma total imersão no ambiente virtual permitindo observar detalhes  da decoração, do mesmo jeito em que faria em ambiente real”, afirma Nunes.

No ambiente físico, o usuário entrará em uma sala escura, de 5X5 metros quadrados aproximadamente, onde caminha utilizando os óculos para acessar virtualmente os ambientes. Todo movimento feito no mundo físico é repetido no ambiente virtual. Um controle remoto auxilia no deslocamento mais rápido e instantâneo de um local para o outro. “Basta apontar para o ambiente desejado, clicar e em instantes a pessoa é inserida em outro espaço do apartamento. Isso permite maior mobilidade e autonomia no meio virtual e o cliente acaba tendo as mesmas impressões que teria no decorado real”, explica Michel Nunes.

Para o desenvolvimento do decorado virtual, os projetos de arquitetura, paisagismo e decoração do empreendimento foram digitalizados e inseridos no sistema de realidade virtual, e depois convertidos em imagens tridimensionais no ambiente digital, por meio de um programa chamado 3D Max. Os projetos passaram por três etapas de revisão antes da finalização. Segundo o diretor técnico da Digital Light, cerca de 20 pessoas se envolveram nesse processo, e a Terral Incorporadora é a primeira empresa a trazer esse tipo de tecnologia para Goiânia.

Menor custo

Além de promover uma nova experiência sensorial para o cliente, a tecnologia é autossustentável e possui custos reduzidos. “O uso desse equipamento custa menos de um terço do valor gasto para construir um decorado de verdade. É muito mais viável e uma tecnologia que tende a cair no gosto das empresas. É um caminho sem volta”, considera o Júlio Collaço. De 2018 a abril de 2019 a empresa vendeu dez projetos com o uso da Realidade Virtual no Brasil. Segundo o diretor comercial, a nova tecnologia vai permitir um custo mais enxuto para as construtoras e incorporadoras nas ações de lançamentos, com economia no espaço, de tempo e consequentemente de recursos financeiros. “Portabilidade, uso personalizado e otimização de serviço são outros benefícios do decorado virtual”, completa Collaço.

Apesar de ser considerada uma grande inovação, o diretor técnico da Digital Light, Michel Nunes, diz que em breve a tecnologia irá se aprimorar ainda mais. “A tendência é de que os óculos tenham mais tecnologia, sem cabos e com mais mobilidade e interatividade do usuário entre os mundos físico e virtual. Outra grande novidade a ser implementada é que tenha mais de uma pessoa usando o óculos e em conjunto interagindo no mesmo ambiente virtual”, explica.