Criar, arquitetar e implantar sistemas de tráfego de informações digitais e aplicativos para celulares são algumas das muitas atribuições do programador, profissão que se tornou ainda mais relevante neste tempo de pandemia, onde o fluxo de dados na internet aumentou exponencialmente pela necessidade de migração das empresas para o meio virtual. Para se ter ideia dessa importância, mais de 135 mil lojas aderiram às vendas pelo comércio eletrônico durante o período de pandemia, segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). Até o mês de abril, estima-se que o e-commerce ganhou cerca de 4 milhões de novos clientes.

Diante desse cenário e da importância da profissão, os programadores ganharam um dia para ser celebrar: sempre no 256º dia do ano, número simbólico para esses profissionais. Ele representa a quantidade de valores diferentes que podem ser representados com um byte de oito bits. Assim, esse ano a data é celebrada neste sábado, 12 de setembro.

Segundo o programador Leandro Pedroso Filho, 24, a profissão é sempre “marcada por novos desafios que devem ser superados todos os dias”. Leandro é um exemplo de profissional jovem e dinâmico que obteve sucesso ao ingressar na área; começou como estagiário e logo foi contratado. Ele trabalha na plataforma de permutas digitais XporY.com, e é o programador responsável pelo sistema back end do site de permutas, ou seja, faz a ponte entre os dados oriundos do navegador rumo ao banco de dados da plataforma. Se formou há cerca de 1 ano e seis meses e já saiu do estágio empregado na XporY.com.

A empresa, que conta atualmente com cinco profissionais na área de tecnologia da informação, é uma das que vai ampliar a equipe para cuidar do aumento do fluxo de dados. Está com uma vaga de emprego aberta para desenvolvedor back end, mesma função de Leandro. Para se candidatar à vaga é preciso enviar currículo para o e-mail [email protected] até o dia 30 de setembro. “Esse é um profissional fundamental para o meu negócio, que é digital”, diz o empresário Rafael Barbosa, sócio-fundador da plataformas de permutas multilaterais XporY.com.

Boas oportunidades ampliadas com a pandemia

A valorizada profissão, que agora deve ter ainda mais aumento de demanda, está na lista das que apresentam maior dificuldade para preenchimento de vagas, segundo levantamento do site de empregos Indeed, que destaca a profissão como a 5ª mais difícil de ser preenchida, o que indica excelentes oportunidades disponíveis para os novos profissionais. No quesito de dificuldade de preencher vagas, programador fica atrás apenas de outras três relacionadas ao setor da tecnologia (Analista de Segurança da Informação, Webmaster e Analista de Desenvolvimento) e de Arquiteto.

Leandro Pedroso destaca que a profissão já apresentava boas opções de trabalho antes da crise sanitária, mas agora se intensificou. “Muitas empresas já viam esse processo digital como uma grande oportunidade para sobreviver e superar a concorrência no futuro. Com a chegada da pandemia, isso se potencializou porque todos passaram a investir no digital e a quantidade de profissionais no mercado ainda é insuficiente para suprir todas as demandas”, destaca o programador.

O empresário Rafael Barbosa, avalia que esse é um momento importante para o desenvolvimento da profissão e que os profissionais devem investir cotidianamente em sua qualificação e atualização, estando preparados para novas oportunidades. “O mercado de trabalho para essa área é muito dinâmico, sempre surgem novidades, então se o profissionais se manter atualizado com as novas tecnologias mundiais e estiver atento ao movimento do mercado sem dúvida irá ter sucesso”, orienta.