Para quem trabalha de forma autônoma ou é empreendedor, a quarentena traz um certo medo com relação às finanças, não é? Isso é natural, afinal, o faturamento ficará prejudicado com o fechamento dos comércios e a estratégia de se manter em casa para evitar a propagação do coronavírus (aliás, vale o lembrete: se puder, fique em casa!).

Mas que tal aproveitar o período para pensar um pouco mais sobre as estratégias de finanças e investimentos no seu negócio ou patrimônio, se protegendo de crises e criando um cenário positivo para o futuro?

Para isso, o consultor financeiro da Aurum Wealth Advisory, Pedro Varella, dá algumas dicas do que é possível ser planejado e executado neste período:

Trace planejamento de curto, médio e longo prazo

Antes de qualquer coisa, é importante saber onde se quer chegar. De nada vale um investimento sem saber os seus mínimos detalhes.

Escreva em um papel quais as necessidades e desejos mensais, anuais e de longo prazo e quanto isso custa. São duas listas: uma no campo pessoal e outra empresarial. Assim, você poderá confrontar as duas e entender onde precisa agir para alcançar as metas estipuladas.

Neste momento, o conselho é: não se desespere. O cenário não é positivo, mas pensar friamente é fundamental. Lembre-se: as crises passam. É importante agir agora para colher os frutos quando tudo isso acabar.

Outra dica é: planeje também outros cenários de crise que poderiam afetar seu setor e se antecipe sobre as ações que deveriam ser tomadas nesses contextos.

Pesquise perfis e canais que podem contribuir com seu aprendizado sobre investimentos

A internet traz um monte de conteúdo bacana que pode te ajudar a entender melhor o mercado financeiro e o mundo dos negócios. Selic, bolsa de valores, DRE, balanço patrimonial… não sabe o que é nada disso? Calma! Procure pessoas e empresas que geram conteúdo bacana e simplificam tudo para você entender melhor.

Aqui vão alguns para quem quer começar a entender tudo isso:

Youtube

Infomoney – https://www.youtube.com/user/tvinfomoney

Suno – https://www.youtube.com/channel/UCWDeEIDAIi_oYKDiqwfGyRg

Stanford Graduate Business School –

https://www.youtube.com/user/stanfordbusiness/videos

Instagram

@forracomvarella

@geracaodevalor

@meusucesso

@alemdafacul

E se os ganhos fossem em dólar?

A internacionalização de empresas é uma alternativa possível para quem pretende ampliar sua área de atuação e auferir lucros em outra moeda. Isso é acessível para pequenos, médios ou grandes empreendimentos. A internacionalização auxilia na diversificação da atuação empresarial, minimizando riscos. É a velha máxima: não coloque todos os ovos no mesmo cesto. Desta vez, temos uma crise mundial. Mas, em situações que se trata se crise local, os impactos são minimizados quando há diversificação.

Outra opção é aplicar recursos em investimentos no exterior. Com a globalização mundial, há integração de economias de diversos países e, com isso, grandes oportunidades de negócio surgem de relações econômicas advindas de importações e exportações de produtos e serviços. Investir direta ou indiretamente no exterior significa rentabilizar, diversificar e proteger o patrimônio.

Você já ouviu falar em reserva de emergência?

Se a reposta for sim, provavelmente você ainda não está sofrendo tanto assim com a pandemia atual.

A regra é simples: guarde uma reserva de valor para ser utilizada em emergências diversas (crise econômica, problemas de saúde etc.). Claro que este não é o momento para falar nisso, afinal, agora estamos gastando a reserva feita lá atrás. Mas, para o futuro, é hora de analisar o que pode ser feito.

Faça uma lista com seus custos mensais e descubra quanto você precisa para viver por mês. Seria mais ou menos estipular qual o seu salário mensal (pelo menos uma média). Multiplique este valor por seis: esta é sua meta para a reserva de emergência. Desta forma, caso enfrente problemas e não consiga trabalhar por algum motivo, terá um “fundo” para se financiar por seis meses.

Como não é possível separar este valor de uma vez só, estipule pequenas metas – semanais, mensais, anuais – para conseguir atingir a quantia necessária. Isso deve fazer parte do seu orçamento fixo.