A programação da série Dança #EmCasaComSesc, que traz coreografias inéditas ou adaptadas dos principais artistas da dança brasileira, está em nova fase, com a transmissão de espetáculos direto das unidades do Sesc na capital paulista, sem a presença de público no local e seguindo todos os protocolos de segurança. As apresentações serão intercaladas com as lives realizadas na casa dos artistas. A série permanece às terças e quintas, em novo horário, às 21h.

Com esta mudança, o Sesc São Paulo passa a acolher apresentações com formações maiores, que contarão com os recursos do palco, permitindo que os trabalhos possam ser executados na íntegra ou bem próximos da versão original. O formato híbrido, com a manutenção das performances que acontecem no ambiente domiciliar, permite com que a série continue a oferecer encontros com artistas de outros estados ou em condições de maior vulnerabilidade ao coronavírus. Ao mesmo tempo, ao abrir a possibilidade de se realizar as apresentações nos palcos das unidades do Sesc, dá-se oportunidade a mais profissionais para realizarem seu trabalho, ajudando a estimular o setor cultural.

Na terça-feira (27/10), a Companhia Híbrida apresenta diretamente do Rio de Janeiro “Na Contenção – Primeiro Olhar”, com direção geral e concepção de Renato Cruz e interpretação e cocriação de Duly Omega. A apresentação é uma reverberação do espetáculo “Contenção”, da mesma companhia, cuja residência de criação aconteceu em 2019, em Parc de la Villette (Paris-França) e no Centro Coreográfico do Rio de Janeiro. A obra propõe uma discussão sobre as implicações do controle social, tema de “Contenção”, agora no contexto individual, em um mundo pandêmico. Afeto, toque, distanciamento e permissão – palavras que representam os tempos atuais – são motes para a criação. “Contenção” foi indicado ao Prêmio Cesgranrio de Dança nas categorias Melhor Espetáculo e Especial, pelo elenco da obra. Classificação: 14 anos.

Quinta-feira (29/10), o grupo de dança africana Trupe Benkady mostra, diretamente do palco do Sesc 24 de Maio, o espetáculo “Sons D’Oeste”, com direção e concepção de Flávia Mazal, que também integra o corpo de dançarinos. A obra traz à cena timbres da natureza e une diferentes instrumentos de percussão, numa conversa entre os ritmos e os movimentos tradicionais da cultura mandingue, com ênfase nas etnias Malinké, Baga e Sussu, da região da Guiné Conacri. Com dança e música tradicional, a montagem traça um cenário das situações sociais mandingues, algumas das quais também são encontradas no Brasil, revelando as semelhanças existentes entre nossa cultura e as culturas africanas. A apresentação tem no elenco, além de Mazal, a dançarina Nathalia Freitas e os dançarinos Rafael Rodrigues, Ton Moura e Vitor Dias. Apresentam-se também os músicos Hiles Moraes, Leandro Santos, Rharo Pitelli, Sarah Roston, Daniel Laino e Rogério Nascimento. Classificação: 14 anos.
Transmissões ao vivo permanecem no YouTube do Sesc São Paulo
e no Instagram do Sesc Ao Vivo