Você pode nunca ter ouvido o termo soft skills, mas com certeza já trabalhou com alguém que vivia reclamando o tempo todo da empresa, ou que não sabia trabalhar em equipe. O novo termo em inglês ganhou força e já é disseminado no sistema de contratação de funcionários de grandes empresas. Soft Skills são as características que moldam a personalidade de um indivíduo, ou seja, trata-se da parte comportamental dos profissionais. O termo, em tradução literal para o português, significa habilidades interpessoais, ou seja habilidades para se relacionar melhor e realizar melhor as atividades no dia a dia de uma empresa.

Em 2017, a pesquisa global Capgemini Digital Transformations Institute, solicitada pelo LinkedIn, mostrou que 60% das empresas apresentam dificuldades em encontrar profissionais com soft skills. Segundo o relatório, a busca por profissionais com essas habilidades sociais aumentou consideravelmente. A pesquisa entrevistou 1.250 executivos pelo mundo, e indicou que eles buscam em seus colaboradores: Foco no Cliente (65%), Colaboração (64%), Paixão por aprender (64%), e Habilidade Organizacional (61%).

Jefferson Vendrametto, diretor de relações institucionais do CEBRAC (Centro Brasileiro de Cursos) e professor de mentoria para Startups e Empreendedores, afirma que o que mais elucida a importância das softs skills é que não basta o currículo ser impressionante se o candidato não tem postura profissional. “Nosso mundo exige pessoas que sejam competentes, mas que saibam deixar um ambiente harmônico. Consigam lidar de forma madura com as críticas, com as pessoas e com o todo da empresa. Hoje, muitos são demitidos por não terem essa inteligência emocional que é primordial para o bom funcionamento da empresa. Pessoas felizes, geram ambientes felizes e resultados melhores”, afirma o Diretor do Centro Brasileiro de Cursos (CEBRAC).

No CEBRAC (Centro Brasileiro de Cursos), o compromisso com o desenvolvimento humano profissional se estende também em despertar a Eco Consciência dos estudantes e concomitantemente o desenvolvimento prático das Softs Skills. “Não formamos apenas profissionais, estendemos a formação além da sala de aula. Valorizando sempre a importância das relações interpessoais no ambiente de trabalho, estamos há 25 anos no mercado e desde o início já tínhamos esse pensamento em nossa missão”, afirma Jefferson, diretor do CEBRAC.

Pensando nisso, Jefferson Vendrametto, diretor de relações institucionais do CEBRAC , listou 3 áreas que ele acha importante no desenvolvimento das soft skills:

• Empatia

A partir do momento que nos colocamos no lugar do outro, sabemos respeitar as diferenças e trabalhar com diversas pessoas, desenvolvendo uma mentalidade colaborativa. Respeitar as hierarquias e ter uma comunicação efetiva, são primordiais também.

• Solução de problemas e adaptabilidade

Grandes empresas tem grandes desafios e metas diárias, nem sempre o desempenho ou o trabalho são 100%, saber se adaptar às situações desfavoráveis e reverter isso em resultados positivos dentro das possibilidades, mostra essa vontade de trazer a melhoria para o lugar onde se trabalha. A criatividade também é muito valorizada, enxergar as situações em diversos ângulos buscando sempre a melhor solução para a empresa, os colegas e os clientes.

• Inteligência Emocional

Diz respeito a leitura comportamental que fazemos das outras pessoas e como reagimos a elas. Quem nunca recebeu uma mensagem, leu e achou algo que na realidade não era bem aquilo. Vivemos em um mundo onde somos bombardeados por informações o tempo todo, temos que estar preparados emocionalmente para lidar com elas e reagir de forma adequada, principalmente em um ambiente de trabalho.

Para saber mais sobre os cursos do CEBRAC e desenvolver as habilidades (Soft Skills), acesse: http://portal.cebrac.com.br/