Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Warwich, no Reino Unido, relacionou a proximidade de áreas verdes com um maior bem-estar mental. Pessoas que moram perto um espaço urbano verde apresentam maior felicidade, senso de valor (capacidade de valorizar as coisas) e satisfação com a vida. O trabalho foi baseado nas respostas de 25.518 participantes. O espaço verde numa distância de 300 metros de casa teve maior influência no bem-estar mental, observaram os pesquisadores.

O aumento de um hectare de área verde nessa distância, representou crescimento de 8% de satisfação com a vida, 7% em senso de valor e 5% em felicidade, indicam os resultados da pesquisa. Dessa forma, neste Dia da Árvore, 21 de setembro, lembramos que entre os benefícios proporcionados pelas árvores está a absorção de gás carbônico (CO2) e liberação de oxigênio, melhorando a qualidade e umidade do ar. As árvores ajudam a reduzir a poluição do ar, absorvem ruídos e o barulho na cidade, além de regular a temperatura, funcionando como um ar condicionado.

A Organização das Nações Unidas (ONU) recomenda que uma cidade tenha pelo menos 12 m² de área verde por habitante. Goiânia supera em quase oito vezes esse índice, pois possui 94 m² de área verde por habitante. Porém, na capital há redutos que aumentam esse índice. O Residencial Aldeia do Vale é um deles. Com  678 m² de área verde por habitante, tem 56,5 vezes mais que o recomendado pela ONU. O condomínio horizontal possui 1.500.000 m² de área verde comum e 18 lagos, dentre as espécies que se destacam no local estão jacarandás, ipês, goiabeiras, jabuticabeiras, pinheiros, flamboyants e bougainvilles. O lugar foi desenvolvido com o propósito de oferecer o contato intenso com a natureza, mesmo dentro de uma grande cidade.

Encanto
O residencial encanta visitantes e conquista moradores por isso. O empresário Ezequiel de Azevedo, de 40 anos, é morador de outro condomínio na cidade, mas está prestes a construir uma residência sob medida em lote que adquiriu no Aldeia do Vale Lado Alto. “Sou gaúcho e morei por cinco anos na China. Quando vim para Goiânia eu conheci esse lugar, tenho amigos aqui. Tive uma sensação de liberdade que me faz sentir em paz”, declara ele, que é um amante das árvores.

Ezequiel estava em busca de um local para residir por um longo período e que surpreendesse com a vista e o verde. “Tudo isso eu encontrei aqui”. O empresário acredita que é preciso investir na qualidade de vida, por isso escolheu o Aldeia do Vale para morar. “Eu gosto de chegar do meu trabalho e deixar os problemas lá, ter o meu momento de relaxamento. Aqui tem muito verde, contato com a natureza, tem a hípica onde posso apreciar os cavalos e espaço para cultivar minhas plantas”, detalha ele que, antes mesmo de ter a casa pronta,  deve se mudar para uma residência de aluguel dentro do condomínio para acompanhar de perto as obras de seu imóvel e já desfrutar dos benefícios do residencial.

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Warwich, no Reino Unido, relacionou a proximidade de áreas verdes com um maior bem-estar mental. Pessoas que moram perto um espaço urbano verde apresentam maior felicidade, senso de valor (capacidade de valorizar as coisas) e satisfação com a vida. O trabalho foi baseado nas respostas de 25.518 participantes. O espaço verde numa distância de 300 metros de casa teve maior influência no bem-estar mental, observaram os pesquisadores.

O aumento de um hectare de área verde nessa distância, representou crescimento de 8% de satisfação com a vida, 7% em senso de valor e 5% em felicidade, indicam os resultados da pesquisa. Dessa forma, neste Dia da Árvore, 21 de setembro, lembramos que entre os benefícios proporcionados pelas árvores está a absorção de gás carbônico (CO2) e liberação de oxigênio, melhorando a qualidade e umidade do ar. As árvores ajudam a reduzir a poluição do ar, absorvem ruídos e o barulho na cidade, além de regular a temperatura, funcionando como um ar condicionado.

A Organização das Nações Unidas (ONU) recomenda que uma cidade tenha pelo menos 12 m² de área verde por habitante. Goiânia supera em quase oito vezes esse índice, pois possui 94 m² de área verde por habitante. Porém, na capital há redutos que aumentam esse índice. O Residencial Aldeia do Vale é um deles. Com  678 m² de área verde por habitante, tem 56,5 vezes mais que o recomendado pela ONU. O condomínio horizontal possui 1.500.000 m² de área verde comum e 18 lagos, dentre as espécies que se destacam no local estão jacarandás, ipês, goiabeiras, jabuticabeiras, pinheiros, flamboyants e bougainvilles. O lugar foi desenvolvido com o propósito de oferecer o contato intenso com a natureza, mesmo dentro de uma grande cidade.

Encanto
O residencial encanta visitantes e conquista moradores por isso. O empresário Ezequiel de Azevedo, de 40 anos, é morador de outro condomínio na cidade, mas está prestes a construir uma residência sob medida em lote que adquiriu no Aldeia do Vale Lado Alto. “Sou gaúcho e morei por cinco anos na China. Quando vim para Goiânia eu conheci esse lugar, tenho amigos aqui. Tive uma sensação de liberdade que me faz sentir em paz”, declara ele, que é um amante das árvores.

Ezequiel estava em busca de um local para residir por um longo período e que surpreendesse com a vista e o verde. “Tudo isso eu encontrei aqui”. O empresário acredita que é preciso investir na qualidade de vida, por isso escolheu o Aldeia do Vale para morar. “Eu gosto de chegar do meu trabalho e deixar os problemas lá, ter o meu momento de relaxamento. Aqui tem muito verde, contato com a natureza, tem a hípica onde posso apreciar os cavalos e espaço para cultivar minhas plantas”, detalha ele que, antes mesmo de ter a casa pronta,  deve se mudar para uma residência de aluguel dentro do condomínio para acompanhar de perto as obras de seu imóvel e já desfrutar dos benefícios do residencial.